CINEMATECA

> PASSADAS

Julho 2017

Julho 2017

Americana.Doc

Parceria: Consulado dos Estados Unidos da América no Rio de Janeiro

Série que reúne longas metragens documentais independentes contemporâneos, proporcionado um significativo painel da vida estadunidense no século XXI. Explorando questões complexas como migração, educação, artes e gênero, entre outros, os filmes evidenciam os desafios de relacionamento e compreensão diante de espaços de convivência múltiplos como a escola, a igreja, o asilo, a casa de shows e o hospital. Distante de uma visão estilizado e metafórica, comum à produção hollywoodiana, são obras que questionam os rumos do país em seus desafios de desenvolvimento e justiça social.

 

 

Em cartaz

O longa metragem brasileiro inédito do mês é a mais recente obra do cineasta, professor e pesquisador Luís Rocha Melo, “O Homem e seu Pecado”. Afastando-se mais fortemente pela primeira vez do eixo recorrente de seu cinema, que investiga as relações entre a expressão audiovisual e o passado cinematográfico brasileiro, a narrativa expõe um inusitado triângulo de relações, reverberando temas e questionamentos cada vez mais presentes na vida brasileira contemporânea.

 

 

Centenário da Animação Brasileira

Parceria: Festival Anima Mundi

Em 1917 era lançado nos cinemas brasileiros o primeiro curta de animação feito no Brasil, intitulado “O Kaiser”, realizado pela caricaturista Seth. Expressão audiovisual de grande complexidade técnica, a animação teve no Brasil um desenvolvimento inicial lento e esparso, conquistando com muito esforço e dedicação, por vezes solitária, uma tradição própria, que atinge grande repercussão inicial com a recente indicação de “O menino e o mundo”, de Alê Abreu para o Oscar de Animação. Um ciclo com obras históricas de um período caracterizado pela persistência e pela afirmação de um desejo em torno de um cinema de animação brasileiro.

 

 

 

sab 1

14h Seminário Revisitando Smetak

 

 

dom2

15h Smetak e o Cinema Brasileiro – O cinema falado de Caetano Veloso. Brasil, 1986. Com Regina Casé, Paula Lavigne e Chico Diaz. 110’. Exibição em DVD. + Anil de Fernando Belens. Brasil, 1990. Documentário. 8’. Exibição em 16mm. Classificação indicativa 14 anos

 

17h Smetak e o Cinema Brasileiro – O trem caipira de Georg Brintrup. Alemanha, 1994. Documentário. 60’. Exibição em MP4. + O alquimista do som de José Walter Lima. Brasil, 1978. Documentário. 11’. Exibição em MP4. Classificação indicativa Livre

 

 

seg 3

16h Master Class: Affonso Beato – Apresentação das técnicas, estilo e poética de um dos mais renomados diretores de fotografia do cinema brasileiro e mundial. Classificação indicativa Livre

 

19h30 II Jornada Interdisciplinar de Som e Música no Audiovisual – Abertura

 

20h II Jornada Interdisciplinar de Som e Música no Audiovisual – A queda da Casa de Usher (La chute de la Maison Usher) de Jean Epstein. França, 1928. Com Jean Debucourt e Marguerite Gance. 63’. Intertítulos em português. Exibição em bluray. Sessão com acompanhamento musical ao vivo pela orquestra Soundpainting Rio, com regência do maestro Taiyo Omura. Classificação indicativa 12 anos

 

ter 4

18h30 Americana.Doc – Vivo por dentro (Alive inside) de Michael Rossato-Bennett. EUA, 2014. Documentário. 78’. Legendas em português. Exibição em bluray. Sessão seguida de debate. Classificação indicativa 14 anos

 

 

qua 5

18h30 Americana.Doc – Prop 8: casamento gay em julgamento (The case against eight) de Bem Cotner e Ryan White. EUA, 2012. Documentário. 112’. Legendas em português. Exibição em bluray. Classificação indicativa 12 anos

 

 

qui 6

18h30 Cineclub Woo! – Castelo de César Rezende. Brasil, 2017. Documentário. 2’. + Os mascarados da Barra do Jucu de Carmen Filgueiras e José Octávio Sebadelhe. Brasil, 2017. Documentário. 20’. + Amor diário de Ange Potier. Brasil, 2017. Com Julian Sanzeri e Patrício Carrogio. 4’. + Cassandra de Monique Nix. Brasil, 2017. Com Samata Sironi e Darlan Silva. 20’. + Buraco de Jéssica Lima e Pedro Fernandez. Brasil, 2017. Com Jéssica Lima. 20’. + Bicho de Renato Benidez. Brasil, 2017. Com Jorge Barros e Francine Flach. 25’. Sessão seguida de debate. Classificação indicativa 14 anos

 

 

sex 7

18h30 – Americana.Doc – A lenda do jazz (Keep on keepin’ on) de Al Hicks. EUA, 2014. Documentário. 86’. Legendas em português. Exibição em bluray. Classificação indicativa 10 anos

 

 

sab 8

14h – Americana.Doc – Os que chegam com a noite (Overnighters) de Jesse Moss. EUA, 2014. Documentário. 100’.+ Kehinde Wiley: uma economia da graça (Kehinde Wiley: an economy of grace) de Jeff Dupre. EUA, 2014. Documentário. 38’. Legendas em português. Exibição em bluray. Classificação indicativa 14 anos

 

17h Risco Cinema: Screen Tests – Sessão-Performance a partir do reemprego de imagens criadas em diálogo com o dispositivo dos Screen Tests de Andy Warhol. Concepção: Lucas Murari e Luiz Garcia. Exibição em H264 e 16mm. Experimental. Classificação indicativa 14 anos

 

 

dom 9

15h Americana.Doc – Estilingue (Slingshot) de Paul Lazarus. EUA, 2014. Documentário. 88’. Legendas em português. Exibição em bluray. Classificação indicativa 10 anos

 

17h – Americana.Doc – Mentira branca (Little white lie) de Lacey Schwartz. EUA, 2014. Documentário. 66’. Legendas em português. Exibição em bluray.Classificação indicativa 14 anos

 

 

ter 11

18h30 Americana.Doc – Tigres de papel (Paper tigers) de James Redford. EUA, 2015. Documentário. 102’. Legendas em português. Exibição em bluray. Sessão seguida de debate com a professora Adriana Fresquet e o cineasta Cacau Rhoden. Classificação indicativa 14 anos

 

 

qua 12

18h30 Americana.Doc – Não deixe de acreditar: a jornada de todos os homens (Don’t stop believin’: everyman’s journey) de Ramona Diaz. EUA, 2012. Documentário. 113’. Legendas em português. Exibição em bluray. Classificação indicativa 10 anos

 

qui13

18h30 Sala Escura – A Léon (La Léon) de Santiago Otheguy. Argentina/França, 2007. Com Jorge Román e Daniel Valenzuela. 85’. Legendas em português. Exibição em DVD. Classificação indicativa 16 anos

 

 

sex 14

18h30 Americana.Doc – Longe de casa (Far from home) de Phil Hessler e Galen Knowles. EUA, 2014. Documentário. 74’. Legendas em português. Exibição em bluray. Classificação indicativa 10 anos

 

 

sab 15

15h Americana.Doc – À prova de balas (Becoming bulletproof) de Michael Barnell. EUA, 2014. Documentário. 80’. Legendas em português. Exibição em bluray.Classificação indicativa 10 anos

 

 

dom 16

15h Americana.Doc – Através da objetiva (Through a lens darkly) de Thomas Allen Harris. EUA, 2014. Documentário. 92’. Legendas em português. Exibição em bluray. Classificação indicativa 10 anos

 

 

seg 17

19h Festival Ecrã – Sessão Cinema – Protocolo Spikes de Pedro Tavares. Brasil, 2017. 9’37”. + Ascendente em dor de corno de Nishmi. Brasil, 2015. 3’50”. + Estudo sobre os sentidos da Carne de Maria Antonia Souza. Brasil, 2016. 2’16”. + Constelações de Caetano Grippo. Brasil, 2016. 11’47”. + O Corpo Nu de Diego Carvalho Sá. Brasil, 2016. 22’50”. + ⁞ċọṟṗọ╵╷╹╻ƒ│ụıḏ ◑◉RP ṿ ı ṟ ṫ ṳ ā l (Corpo Fluido, Corpo Virtual)  de Malu Laet e Luisa Lemgruber. Brasil, 2016. 6’12”. + Hora de Contando Bicicletas. Brasil, 2017. 4’00”. + Ícaro de Carla Shah e Luciano Romanieli. Brasil, 2016. 11’00”. + Todas as Memórias Falam de Mim de Alice Name-Bomtempo. Brasil, 2015. 14’09”. + Rasa e Profunda de Leonardo Gelio. Brasil, 2017. 5’30”. Exibição em H264. Classificação indicativa 14 anos

 

 

ter 18

18h30 Festival Ecrã – Sessão Cinema – Protocolo Spikes de Pedro Tavares. Brasil, 2017. 9’37”. + Ascendente em dor de corno de Nishmi. Brasil, 2015. 3’50”. + Estudo sobre os sentidos da Carne de Maria Antonia Souza. Brasil, 2016. 2’16”. + Constelações de Caetano Grippo. Brasil, 2016. 11’47”. + O Corpo Nu de Diego Carvalho Sá. Brasil, 2016. 22’50”. + ⁞ċọṟṗọ╵╷╹╻ƒ│ụıḏ ◑◉RP ṿ ı ṟ ṫ ṳ ā l (Corpo Fluido, Corpo Virtual)  de Malu Laet e Luisa Lemgruber. Brasil, 2016. 6’12”. + Hora de Contando Bicicletas. Brasil, 2017. 4’00”. + Ícaro de Carla Shah e Luciano Romanieli. Brasil, 2016. 11’00”. + Todas as Memórias Falam de Mim de Alice Name-Bomtempo. Brasil, 2015. 14’09”. + Rasa e Profunda de Leonardo Gelio. Brasil, 2017. 5’30”. Exibição em H264. Classificação indicativa 14 anos

 

 

qua 19

18h30 Festival Ecrã – Sessão Cinema – Protocolo Spikes de Pedro Tavares. Brasil, 2017. 9’37”. + Ascendente em dor de corno de Nishmi. Brasil, 2015. 3’50”. + Estudo sobre os sentidos da Carne de Maria Antonia Souza. Brasil, 2016. 2’16”. + Constelações de Caetano Grippo. Brasil, 2016. 11’47”. + O Corpo Nu de Diego Carvalho Sá. Brasil, 2016. 22’50”. + ⁞ċọṟṗọ╵╷╹╻ƒ│ụıḏ ◑◉RP ṿ ı ṟ ṫ ṳ ā l (Corpo Fluido, Corpo Virtual)  de Malu Laet e Luisa Lemgruber. Brasil, 2016. 6’12”. + Hora de Contando Bicicletas. Brasil, 2017. 4’00”. + Ícaro de Carla Shah e Luciano Romanieli. Brasil, 2016. 11’00”. + Todas as Memórias Falam de Mim de Alice Name-Bomtempo. Brasil, 2015. 14’09”. + Rasa e Profunda de Leonardo Gelio. Brasil, 2017. 5’30”. Exibição em H264. Classificação indicativa 14 anos

 

 

qui 20

18h30 Sala Escula – Pizza, cerveja, cigarros (Pizza, birra, faso) de Adrián Caetano e Bruno Stagnaro. Argentina, 1998. Com Héctor Anglada e Jorge Sésan. 76’. Legendas em português. Exibição em 35mm. Classificação indicativa 14 anos

 

 

sex 21

18h30 Sessão Pianeiro – O rink (The rink) de Charles Chaplin (não creditado). EUA, 1916. Com Charles Chaplin e Edna Purviance. 30’. + Vida de cachorro (A dog’s life) de Charles Chaplin (não creditado). Com Charles Chaplin e  Edna Purviance. 33’. Exibição em MP4.

Classificação indicativa Livre

 

 

sab 22

16h Centenário da Animação Brasileira I – Macaco feio… macaco bonito de Luiz Seel. Brasil, 1929. Fragmento. 2’. + Os azares de Lulu de Anélio Latini Filho. Brasil, 1942-5. 11’. + Trabalhando em desenho animado de Mário Latini. Brasil 1948-51. 10’. Vôo cósmico de Bassano Vaccarini e Rubens F. Luccheti. Brasil 1960. 6’. + O átomo brincalhão de Roberto Miller. Brasil, 1964. 6’. Batuque de Stil. Brasil, 1970. 5’. Vendo/ouvindo de Lula Gonzaga. Brasil, 1972. 6’. Meow! de  Marcos Magalhães. Brasil, 1981. 8’. Exibição em H264. Classificação indicativa Livre

 

18h Centenário da Animação Brasileira II – Cassiopéia de Clóvis Vieira. Brasil, 1996. Com as vozes de Osmar Prado e Jonas Mello. 80’. Classificação indicativa Livre

 

 

dom 23

16h Centenário da Animação Brasileira III – Luz, Anima, Ação de Eduardo Calvet. Brasil, 2013. Documentário. 99’. Exibição em H264. Classificação indicativa Livre

 

18h Centenário da Animação Brasileira IV: Entrega do Troféu Seth a Alê Abreu – O menino e mundo de Alê Abreu. Brasil, 2013. Com as vozes de Vinícius Garcia e Marco Aurélio Campos. 80’. Exibição em H264. Classificação indicativa Livre

 

 

seg 24

19h Pré-estréia –O homem e seu pecado de Luís Rocha Melo. Brasil, 2016. Com Anna Karinne Balalai, Pedro Henrique Ferreira e Otoniel Serra. 85’. Exibição em DCP. Sessão seguida de debate com o realizador. Classificação indicativa 16 anos

 

 

ter 25

18h30 Em Cartaz – O homem e seu pecado de Luís Rocha Melo. Brasil, 2016. Com Anna Karinne Balalai, Pedro Henrique Ferreira e Otoniel Serra. 85’. Exibição em DCP. Classificação indicativa 16 anos

 

 

qua 26

18h30 Em Cartaz – O homem e seu pecado de Luís Rocha Melo. Brasil, 2016. Com Anna Karinne Balalai, Pedro Henrique Ferreira e Otoniel Serra. 85’. Exibição em DCP. Classificação indicativa 16 anos

 

 

qui 27

18h30 Em Cartaz – O homem e seu pecado de Luís Rocha Melo. Brasil, 2016. Com Anna Karinne Balalai, Pedro Henrique Ferreira e Otoniel Serra. 85’. Exibição em DCP. Classificação indicativa 16 anos

 

 

sex 28

18h30 Em Cartaz – O homem e seu pecado de Luís Rocha Melo. Brasil, 2016. Com Anna Karinne Balalai, Pedro Henrique Ferreira e Otoniel Serra. 85’. Exibição em DCP. Classificação indicativa 16 anos

 

 

sab 29

16h Em Cartaz – O homem e seu pecado de Luís Rocha Melo. Brasil, 2016. Com Anna Karinne Balalai, Pedro Henrique Ferreira e Otoniel Serra. 85’. Exibição em DCP. Classificação indicativa 16 anos

 

dom 30

16h Em Cartaz – O homem e seu pecado de Luís Rocha Melo. Brasil, 2016. Com Anna Karinne Balalai, Pedro Henrique Ferreira e Otoniel Serra. 85’. Exibição em DCP. Classificação indicativa 16 anos

Junho 2017

Junho 2017

Mossy Século XXI

1 – 4 jun 2017 | Mantenedores do MAM Rio

O ator, produtor e diretor Carlo Mossy, um dos grandes ícones do cinema dos anos 1970, apresenta suas últimas realizações e debaterá seu cinema com mediadores convidados. Passando ao suporte digital, acompanha o boom atual de documentários e aborda universos caros à cultura carioca, como o bar Garota de Ipanema e o Retiro dos Artistas, conversando com a nata da classe artística de vários momentos do século passado. Revisita também seu próprio passado de galã de comédias eróticas, ora se interrogando sobre sua imagem atual, ora homenageando o gênero que o projetou nacionalmente.

 

 

Risco cinema Pequenos Poemas: Filmes de Cristiana Miranda

3 jun 2017 | Mantenedores do MAM Rio

Uma retrospectiva da obra da cineasta experimental carioca Cristiana Miranda. Reconhecida como uma das mais importantes realizadoras da cena livre brasileira, sua obra retoma os fundamentos da vanguarda novaiorquina dos anos 1960, conjugando-os com um olhar político incisivo e radicalizando-os pela opção de uma revelação não controlada das imagens. Com esta “Poética da Materialidade”, Miranda alcança novos territórios de expressão, expandindo as potencialidades de um meio que se acreditava em agonia, a película cinematográfica.

 

 

11ª Mostra Cinema e Direitos Humanos

21 – 25 jun 2017 | parceria ICEM – Instituto Cultura em Movimento | Mantenedores do MAM Rio

Apresentação de 31 títulos relacionados à valorização, proteção, denúncia e promoção de uma cultura de diretos humanos no Brasil. Entre os destaques estão programas dedicados às questões do preconceito, gênero e violência. A homenageada desta edição é a cineasta Laís Bodanzky, com a exibição de seus principais filmes. Haverá sessões com audiodescrição e debates sobre os temas enfocados.

 

 

Rapsploitation

4 – 20 jun 2017 | Mantenedores do MAM Rio

A cultura Hip Hop manifesta-se principalmente pela música. Na década de 1980 houve maior reconhecimento artístico e incorporação à indústria do disco. Neste momento, ocorre um boom de filmes que apresentam cantores, dançarinos, grafiteiros e DJs, caracterizando mais claramente a cena hip-hop e enfatizando as raízes sócio-culturais do movimento como uma expressão da “periferia” e da herança afro-americana. Nesse sentido, o Hip Hop jamais foi assimilado totalmente ao cotidiano burguês, permanecendo como ato de resistência, caracterizado por um tom independente, “artesanal” e irônico, como nos filmes reunidos nesta mostra, que explora as cenas estadunidense e brasileira em suas reverberações oitentistas.

 

 

Em cartaz Com os punhos cerrados

12 – 18 jun 2017 | Mantenedores do MAM Rio

Um dos poucos filmes brasileiros a antecipar a insatisfação que explodiu nas Jornadas de Junho de 2013, o filme retorna à exibição. Misturando ingredientes típicos dos momentos de conflagração política, constitui importante expressão e reflexão em torno de um futuro cada vez mais incerto. Como seus realizadores colocaram em um debate público, o filme se acerca de uma indagação chave no mundo atual: “Quem é o inimigo?”.

 

qui 1

18h30 Mossy Século XXI Garota de Ipanema – o Bar de Carlo Mossy. Brasil, 2016.  72’ + Pela Bola 7 de Carlos Mossy. Brasil, 2017. H264 + debate com o realizador e o crítico Mário Abbade

 

sex 2

18h30 Mossy Século XXI Um brasileiro para a eternidade de Carlo Mossy. Brasil, 2016. Com Leonardo Arena, Rossana Ghessa, Laddy Francisco, Lúcia Alves e Kátia D’Ângelo. 70’ + O ridículo de Carlo Mossy. Brasil, 2017. Com Carlo Mossy e Eloise. 9’. H264 + debate com o realizador e o crítico Rodrigo Fonseca

 

sáb 3

14h Mossy Século XXI Metáfora de mim mesmo(a) de Carlo Mossy. Brasil, 2016. 56’ + Profissão voyeur de Carlo Mossy. Brasil, 2012. Com Fábio Fernandes, Brisa Caleri, Júlia Fernandes e Carlos Mossy. 18’. H264 + debate com o realizador e o curador da Cinemateca Ricardo Cota  | 17h Risco Cinema Pequeno poema em prata Brasil, 2006. 3’13”. MP4 + Carvão promíscuo Brasil, 2006. Voz Cabelo. 6’03”. 16mm + para limpar lágrimas, paulo leminski Brasil, 2008. Voz Felipe Cataldo. 10’07”. 35mm + O sal da lua, a outra experiência co-direção Cédric Dupire. Brasil/França, 2012. Com Roberta Arantes. 7’48”. H264 + Maçã com sabor de gasolina Brasil, 2012. Com Magrela, Pique e Raulzito; voz Felipe Cataldo; desenhos Cabelo. 12’57”. H264 + Vermelha é a luz do freio Brasil, 2013. Com Lúcia Santalices e Magrela; desenhos Magrela. 6’44”. H264 + Sobre aquilo que nos diz respeito Brasil, 2017. Com Confraria do Impossível, André Lemos e Elmir Mateus. 8’36”. H264. Experimental

 

dom 4

14h Mossy Século XXI Entreacto de Carlo Mossy. Brasil, 2016. 54’ +

O vacilão de Carlo Mossy. Brasil, 2012. Com Luciana Simi, Wagner Duarte e Carlos Mossy 12’. H264 + debate com o realizador e o Conservador-Chefe da Cinemateca Hernani Heffner  | 15h Programa em Família | 16h Rapsploitation Antônia – O Filme de Tata Amaral. Brasil, 2006. Com Negra Li, Leila Morena, Quelynah, Cindy.  90’ +

Rap, o canto da Ceilândia de Adirley Queirós. Brasil, 2005. 15’. 35mm  | 18h Rapsploitation Sabotage: o maestro do Canão de Ivan 13P. Brasil, 2015. 110’. MP4

 

seg 5

19h Pós-estréia – Títulos recém saídos do circuito – Estamos vivos de Filipe Codeço. Brasil, 2017. Com Álvaro Chaer, Isabel Chavarri e Jefferson Almeida. 84’. DCP. O filme explora uma conjugação inusitada: narra em um único plano sequência uma série de acontecimentos que são captados pelo ponto de vista de uma criança autista .

 

ter 6

18h30 Rapsploitation Guerra de estilos Style Wars de Tony Silver. EUA, 1983. 69’ + Graffiti Rock de Clark Santee. EUA, 1984. 23’. Legendas em português. MP4

 

qua 7

18h30 Rapsploitation Estilo selvagem Wild Style de Charlie Ahearn. EUA, 1983. Com ‘Lee’ George Quinones, Lady Pink e Fab 5 Freddy. 82’. Legendas em português. MP4

 

qui 8 

17h Rapsploitation A loja de Hip Hop de Akira Akira’s Hip Hop Shop de Joseph Doughrity. EUA, 2007. Com James Kyson e Emayatzy Corinealdi. 21’ + Cara… Nós estamos indo para o Rio Dude…We’re Going to Rio de C. B. Harding. EUA, 2003. Com Chad Hugo, Sérgio Loroza e Bobbi Sue Luther. 52’. Versões originais sem legendas. MP4  | 18h30 Cineclub Woo! Bromance de Thiago Sardenberg. Brasil, 2012. Com Thiago Sardenberg, Douglas Dias e Camilla Gavioli. 95’. + Universo 88 de Lohan Costa e Lisando Gaertner. Brasil, 2017. Com Daniel Gravelli e Aimée Borges. 13’. H264

 

sex 9

18h30 Rapsploitation Straight outta compton: A história do N.W.A Straight outta Compton de F. Gary Gray. EUA, 2015. 147’. bluray

 

sáb 10

14h Rapsploitation Breakin’ de Joel Silberg. EUA, 1984. Com Lucinda Dickey e Adolfo Quinones. 90’. Legendas em português. MP4  | 16h Rapsploitation A loucura do ritmo Beat Street de Stan Latham. EUA, 1984. Com Rae Dawn Chong e Guy Davis. 105’. Legendas em português. bluray  | 18h Rapsploitation Krush Groove de Michael Schultz. EUA, 1985. Com Sheila E. e Joseph Simmons. 97’. Legendas em português. MP4  | 20h Gabriel Antunes: Piano, Poesia e um Filme Espetáculo poético-musical conduzido pelo ator Gabriel Antunes, com exibição do filme Um montador de si mesmo, de sua autoria

 

dom 11

16h Rapsploitation Barra pesada Belly de Hype Williams. EUA, 1998. Com DMX, Taral Hicks e Nas. 96’. Legendas em português. bluray  | 18h Rapsploitation Scratch de Doug Pray. EUA, 2001. 92’. Legendas em português. bluray

 

seg 12 | ter 13 | qua 14

19h Em Cartaz Com os punhos cerrados de Luiz Pretti, Ricardo Pretti e Pedro Diógenes. Brasil, 2014. Com Luiz Pretti, Ricardo Pretti, Pedro Diógenes, Samya de Lavor e Uirá dos Reis. 74’. DCP + debate

 

qui 15

17h Em Cartaz Com os punhos cerrados de Luiz Pretti, Ricardo Pretti e Pedro Diógenes. Brasil, 2014. Com Luiz Pretti, Ricardo Pretti, Pedro Diógenes, Samya de Lavor, e Uirá dos Reis. 74’. DCP  | 18h30 Sala Escura 25 watts de Juan Pablo Rebella e Pablo Stoll. Uruguai, 2001. 92’. Legendas em português. DVD

 

sex 16

18h30 Em Cartaz Com os punhos cerrados de Luiz Pretti, Ricardo Pretti e Pedro Diógenes. Brasil, 2014. Com Luiz Pretti, Ricardo Pretti, Pedro Diógenes, Samya de Lavor e Uirá dos Reis. 74’. DCP

 

sáb 17

15h Em Cartaz Com os punhos cerrados de Luiz Pretti, Ricardo Pretti e Pedro Diógenes. Brasil, 2014. Com Luiz Pretti, Ricardo Pretti, Pedro Diógenes, Samya de Lavor e Uirá dos Reis. 74’. DCP. Sessão seguida de debate  | 17h Em Diálogo Assim que abro os olhos À peine j’ouvre les yeuxs de Leyla Bouzid. Tunísia/França/Bégica/Emirados Árabes Unidos, 2015. Com Baya Medhaffer e Ghalia Benali. 102’. Legendas em português. DCP

 

dom 18

15h Em Diálogo O presidente The President de Mohsen Makhmalbaf. Geórgia/França/Grã-Bretanha/Alemanha, 2014. Com Mikheil Gomiashvili, Dachi Orvelashvili. 119’. Legendas em português. MKV  | 17h Em Cartaz Com os punhos cerrados de Luiz Pretti, Ricardo Pretti, Pedro Diógenes. Brasil, 2014. Com Luiz Pretti, Ricardo Pretti, Pedro Diógenes, Samya de Lavor e Uirá dos Reis. 74’. DCP

 

seg 19

19h Pré-estréia Vida injustiçada de Lino Besser. Brasil, 2017. Com Tai Dioli, Priscila Louisi, Berg Paiva e Danielle Dias. 72’. H264. O filme revisita a discussão da violência urbana, flagrando a triste continuidade de um ciclo que está longe de findar. + debate com o realizador e equipe

 

ter 20

16h Rapsploitation O Rap pelo Rap de Pedro Fávero. Brasil, 2015. 75’. H264

 

qua 21

14h Cinema e Diretos Humanos Mostra Temática/Gênero: Programa 15 – Pobre petro puto de Diego Tafarel. Brasil, 2016. Documentário, 15’ + Carol de Mirela Kruel. Brasil, 2016. 20’. H264. Com audiodescrição  | 15h Cinema e Diretos Humanos Mostra Temática/Gênero: Programa 15 – Pobre petro puto de Diego Tafarel. Brasil, 2016. 15’ + Carol de Mirela Kruel. Brasil, 2016. 20’. H264  | 17h Cinema e Diretos Humanos Mostra Homenagem: Programa 11 – Mulheres olímpicas de Laís Bodansky. Brasil, 2013. 52’. H264  | 18h Cinema e Diretos Humanos Mostra Panorama: Programa 2 – Humano – Uma viagem pela vida (Human) de Yann Arthus-Bertrand. França, 2015. Versão reduzida. 143’. H264

 

qui 22

15h Cinema e Diretos Humanos Mostra Temática/Gênero: Programa 10 – Precisamos falar do assédio de Paula Sacchetta. Brasil, 2016. Documentário, 80’ +

A história da menininha que amava borboletas de Paula Du Gelly. Brasil, 2016. Com Mackenzie Paulson e Adriana Costa. 4’. H264  | 17h Cinema e Diretos Humanos Mostra Panorama: Programa 9 – Epidemia de cores de Mário Eugênio Saretta. Brasil, 2016. Documentário, 70’ + Ilha de Ismael Moura. Brasil, 2014. Com Fernando Teixeira e Walinson Pereira. 15’. H264  | 19h Cinema e Diretos Humanos Mostra Homenagem: Programa 3 – Bicho de sete cabeças de Laís Bodansky. Brasil, 2001. Com Rodrigo Santoro, Caco Ciocler e Cássia Kiss. 84’ + Cartão vermelho de Laís Bodansky. Brasil, 1994. Com Camilla Kolber e Francisco Rojo. 14’. H264

 

sex 23

15h Cinema e Diretos Humanos Mostra Panorama e Temática/Gênero: Programa 1 – Depois que eu te vi de Vinícius Saramago. Brasil, 2016. Com Jorge Hissa, Roberto Frota. 16’ + De que lado me olhas de Ana Carolina de Azevedo, Helena Sassi. Brasil, 2014. Documentário, 15’. H264  | 16h Cinema e Diretos Humanos Mostra Panorama: Programa 12 – Estrutural de Webson Dias. Brasil, 2016. Documentário, 89’. H264  | 18h Cinema e Diretos Humanos Mostra Panorama: Programa 13 – Tortura tem cor de Pedro Biava. Brasil, 2016. 16’ + Praça de guerra de Edmílson Júnior. Brasil, 2015. 19’ + Quem? Entre muros e pontes de Cacau Rhoden, Júlio Matos. Brasil, 2015. 19’ + Índios no poder de Rodrigo Arajeju. Brasil, 2015. 21’. H264 + debate

 

sáb 24

15h Cinema e Diretos Humanos Mostra Homenagem: Programa 5 – As melhores coisas do mundo de Laís Bodansky. Brasil, 2010. Com Caio Blat, Denise Fraga e Fiuk. 105’. H264  | 17h Cinema e Diretos Humanos Mostra Temática/Gênero: Programa 6 – Meu nome é Jaque de Ângela Zoé. Brasil, 2016. 72’ + Madrepérola de Deise Hauenstein. Brasil, 2015. Documentário, 15’. H264. Sessão seguida de debate  | 19h15 Cinema e Diretos Humanos Mostra Panorama: Programa 14 – Como seria? de Daniel Gonçalves. Brasil, 2014. 4’ + Lápis cor de pele de Victória Roque. Brasil, 2015. Documentário, 15’ + Pai aos 15 de Danilo Custódio. Brasil, 2015. Com Jean Vinícius Faria Kuss e Gustavo Franklin Moreira. 16’ + O chá do general de Bob Yang. Brasil, 2016. Com Tony Lee e Kenji Ogawa. 22’ + Do que aprendi com minhas mais velhas de Fernanda Julia e Susan Kalik. Brasil, 2016. 26’. H264

 

dom 25

15h Cinema e Diretos Humanos Mostra Homenagem: Programa 7 – Chega de saudade de Laís Bodansky. Brasil, 2008. Com Betty Faria, Cássia Kiss e Clarissa Abujamra. 95’. H264  | 17h Cinema e Diretos Humanos Mostra Panorama: Programa 4 – Menino 23 – Infâncias perdidas no Brasil de Belisário Franca. Brasil, 2015. Documentário, 80’ + Manancial de Bruno Soares. Brasil, 2016. Com Sebastião Caetano e Bruno Soares. 8’. H264  19h Cinema e Diretos Humanos Mostra Panorama: Programa 8 – Intolerância de Susanna Lira. Brasil, 2016. Documentário, 85’. H264

 

seg 26

19h Pré-estréia Pedro de Marcelo Ribeiro Filho. Brasil, 2017. Com Luís Carlos Conti e Marcelo R. Filho. 70’. O filme é uma produção catarinense filmada em 16mm, primeiro longa metragem do recém formado cineasta pela UFSC. + E depois de Marcelo R. Filho. Com Rafael Nunes, Verônica Mackoviak e Cyntia Ramlov. H264 + debate com o realizador.

 

ter 27

18h30 Ao redor do mundo: Turquia Cruzando a ponte: o som de Istambul Crossing the Bridge: the Sound of Istambul de Fatih Akin. Alemanha/Turquia, 2005. 90’. Legendas em português. bluray

 

qua 28

18h A música de Robert Bresson O batedor de carteira Pickpocket de Robert Bresson. França, 1959. Com Martin Lasalle e Marika Green. 75’. 35mm. + Lançamento do livro “A música de Bresson” de Luiza Beatriz Amorim Melo Alvim + debate. Investigando um dos mais importantes e rigorosos diretores da história do cinema, a autora destrincha a função da música em seus filmes e as concepções teóricas que alicerçaram a estética bressoniana.

 

qui 29

18h30 Sessão Plano Mar de Rosas de Ana Carolina. Brasil, 1977. Com Crsitina pereira, Norma Bengell e Otávio Augusto. 99’. 35mm

 

sex 30

18h30 Sessão Pianeiro Solidão Lonesome de Paul Fejos. EUA, 1928. Com Barbara Kent e Glenn Tryon. 69’. Legendas em português. DVD. Filme mudo não é filme silencioso. Mensalmente oferecemos uma prova desta riqueza sonora em uma sessão de cinema com acompanhamento de piano do vivo por Cadu Pereira.

 

 

Maio 2017

Maio 2017

A Linguagem do Cinema – Série II

 

Na segunda quinzena do mês a Cinemateca lançará no Rio de Janeiro e em diversas outras cidades brasileiras o segundo volume da coletânea A Linguagem do Cinema, dedicada ao processo criativo dos cineastas brasileiros. Com a série original, produzida entre 1997 e 2001, a atual é composta de 10 títulos, enfocando diretores de diversas gerações e tendências estéticas. Dirigida por Geraldo Sarno, um dos grandes documentaristas brasileiros, a série entrará em cartaz na Cinemateca do MAM e terá exibições especiais em diversos espaços relacionados com um ou outro personagem, como é o caso da Walter Goulart, ativo sindicalista, cujo episódio será apresentado também no Sindicato Interestadual dos trabalhadores na Indústria Cinematográfica e do Audiovisual – STIC, ou de Ricardo Miranda, emérito cineasta, montador e professor de montagem, cujo episódio será exibido na Escola de Cinema Darcy Ribeiro, onde deu aulas. A Cinemateca conduzirá em seguida a exibição da série em outras cidades brasileiras, ampliando a difusão do filme brasileiro independente junto ao público.

 

Cinema de Invenção

 

Por ocasião do lançamento da nova edição do clássico estudo do critico Jairo Ferreira, “Cinema de Invenção”, a Cinemateca, em parceria com o cineasta Paulo Sacramento e o cineclube Risco Cinema, apresenta uma pequena mostra envolvendo títulos comentados no livro. Com Curadoria do coletivo Risco Cinema, o evento envolve também um curso e uma tarde-noite de autógrafos em que além da brochura der Jairo Ferreira serão também lançados no Rio de Janeiro a autobiografia do cineasta Geraldo Veloso, que virá especialmente de Belo Horizonte para o encontro, e o estudo de Renato Coelho sobre a obra de autor de filmes emblemáticos da cena experimental brasileiro, como O Vampiro da Cinemateca e Horror Palace Hotel.

 

Eugène Green

 

Entre os cineastas cuja carreira inicia-se no século XXI, um dos mais celebrados é o do estadunidense naturalizado francês Eugène Green. Com significativa carreira no teatro desde os anos 1970, Green passou ao cinema tardiamente, desenvolvendo a premissa de que a língua constitui a pátria social, cultural e existencial do homem, contrapondo-se ao efeito globalizador e ao utilitarismo de Barbaria (os Estados Unidos da América). Compondo um cinema diagramático, onde cada peça estimula e reverbera as demais, transpõe para o cenário contemporâneo questões e estratégias de uma formação civilizatória positiva, ecoando o barroco em novas chaves e fazendo das ausências um princípio de movimento e construção do viver atual. A mostra apresentada explora principalmente seus longas metragens, seguindo o rastro do recentemente lançamento no país de O filho de Joseph.

 

 

ter 2

14h – Mostra Cinema de Invenção: Curso – Palestras de Guiomar Ramos (O Cinema Marginal e a transgressão de José Agrippino) e Leonardo Esteves (Revolução permanente – o pós-Belair).

Classificação indicativa Livre

 

16h – Mostra Cinema de Invenção – Hitler IIIo. Mundode José Agrippino de Paula. Brasil, 1968. Com Jô Soares, José Ramalho e Eugênio Kusnet. 70’. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 16 anos

 

18h – Mostra Cinema de Invenção – Memórias de um estrangulador de loiras/Memories of a blonde stranglerde Júlio Bressane. Brasil/Grã-Bretanha, 1971. Com Guará Rodrigues. 71’. Exibição em 35mm.

Classificação indicativa 16 anos

 

qua 3

14h – Mostra Cinema de Invenção: Curso – Palestras com Luiz Alberto Rocha Melo (O “insigneficante” Limite: o fim e o princípio) e Luiz Cláudio da Costa (A revolta da Terra e a noite do homem: o cinema experimental de Simone Cortesão).

Classificação indicativa Livre

 

16h – Mostra Cinema de Invenção – Perdidos e malditosde Geraldo Veloso. Brasil, 1970. Com Paulo Villaça e Maria Esmeralda. 75’. Exibição em 35mm.

Classificação indicativa 18 anos

 

18h – Mostra Cinema de Invenção – Longo caminho da morte de Júlio Calasso. Brasil, 1971. Com Dionísio Azevedo e Othon Bastos. 90’. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 16 anos

 

qui 4

14h – Mostra Cinema de Invenção: Curso – Palestras com André Parente (Contracultura e cinema marginal) e Hernani Heffner (Onde andaria Meteorango Kid?).
Classificação indicativa Livre

16h – Mostra Cinema de Invenção – Jardim de Guerra de Neville D’Almeida. Brasil, 1968. Com Joel Barcellos e Maria do Rosário Nascimento Silva. 90’. Exibição em 35mm.

Classificação indicativa 18 anos

 

18h – Mostra Cinema de Invenção – O jardim das espumas de Luiz Rosemberg Filho. Brasil, 1970. Com Fabíula Francarolli e Getúlio Ferreira Haag. 120’. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 16 anos

 

sex 5

14h – Mostra Cinema de Invenção: Curso – Palestras com Remier Lion (Cinema: Invenção, Paranóia e Mistificação) e Renato Coelho (Jairo Ferreira: viver cinema).

Classificação indicativa Livre

 

16h – Mostra Cinema de Invenção – República da traição de Carlos Ebert. Brasil, 1969. Com Vera Barreto Leite e Antônio Pedro. 79’. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 18 anos

 

18h – Mostra Cinema de Invenção – Os monstros de Babaloo de Elyseu Visconti. Brasil, 1970. Com WilzaCarla, Zezé Macedo e Helena Ignez. 98’. Exibição em 35mm.

Classificação indicativa 18 anos

 

sab 6

14h30 – Mostra Cinema de Invenção – Sagrada famíliade Sylvio Lanna. Brasil, 1970-2. Com Paulo César Pereioe Nelson Vaz. 86’. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 16 anos

 

16h – Mostra Cinema de Invenção – Horror Palace Hotelde Jairo Ferreira. Brasil, 1978. Com José Mojica Marins, Rogério Sganzerla e Júlio Bressane. 50’. + O insigne ficante de Jairo Ferreira. Brasil, 1980. Com Jairo Ferreira. 60’. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 12 anos

 

18h – Mostra Cinema de Invenção: Debate e Lançamento dos Livros “Cinema de Invenção”, de Jairo Ferreira, “O cinema e a crítica de Jairo Ferreira”, de Renato Coelho, e “O cinema através de mim (ou A longa trajetória de Odisseu de Almeida)”, de Geraldo Veloso, com a presença de Paulo Sacramento, Renato Coelho, Guiomar Ramos, Geraldo Veloso, Luiz Rosemberg Filho e Neville D’Almeida.

Classificação indicativa Livre

 

dom 7

15h – Coda I – Belair de Bruno Safadi e Noa Bressane. Brasil, 2009. Documentário. 80’. Exibição em 35mm.

Classificação indicativa 14 anos

 

17h – Coda II – Mr. Sganzerla – Os signos da luz de Joel Pizzini. Brasil, 2012. Ensaio. 90’. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 14 anos

 

ter 9

18h30 – (Novo) Cinema da Palavra – Todas as noites(Toutes Les nuits) de Eugène Green. França, 2001. Com Alexis Loret e Adrien Michaux. 112’. Legendas em português. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 14 anos

 

qua 10

18h30 – (Novo) Cinema da Palavra – O mundo vivente(Le monde vivant) de Eugène Green. França, 2003. Com Christelle Port e Alexis Loret. 70’. Legendas em português. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 14 anos

 

qui 11

18h30 – Cineclub Woo – Bromance de Thiago Sardenberg. Brasil, 2016. Com Thiago Sardenberg, Douglas Dias e Camilla Gavioli. 94’. + Universo 88. Exibição em H264.

Classificação indicativa 14 anos

 

sex 12

18h30 – (Novo) Cinema da Palavra – A ponte das artes(Le pont des Arts) de Eugène Green, França, 2004. Com Adrien Michaux e Natacha Régnier. 126’. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 14 anos

 

sab 13

15h – (Novo) Cinema da Palavra – Memórias (Memories) de Pedro Costa, Harum Farocki e Eugène Green. Coréia do Sul/França, 2007. Com Clément Cogitore e DelphineHecquet. 102’. Legendas em português. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 14 anos

 

17h – (Novo) Cinema da Palavra – A religiosa portuguesa de Eugène Green. Portugal/França, 2010. Com Leonor Baldaque e Francisco Mozos. 127’. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 14 anos

 

dom 14

15h – (Novo) Cinema da Palavra – La sapienza de Eugène Green. França/Itália, 2014. Com FabrizioRongione e Christelle Prot. 101’. Legendas em português. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 12 anos

 

17h – (Novo) Cinema da Palavra – Criar a palavra (Fairela parole/Hacer la palabra/Hitza egan) de Eugène Green. França, 2015. Documentário. 116’. Legendas em espanhol.Exibição em MP4.

Classificação indicativa Livre

 

seg 15

19h – Pré-estréia: A Linguagem do Cinema - Série II: Lúcia Murat – Cinema e vida de Geraldo Sarno. Brasil, 2017. Documentário. 52’. Exibição em H264. Sessão seguida de debate com o realizador e a cineasta Lúcia Murat, com mediação de Hernani Heffner.

Classificação indicativa 10 anos

 

ter 16

19h – A Linguagem do Cinema - Série II: Ricardo Miranda – Cinema não é negócio de Geraldo Sarno. Brasil, 2017. Documentário. 52’. Exibição em H264.

Classificação indicativa 10 anos

 

qua 17

19h – A Linguagem do Cinema - Série II: Edgard Navarro– O Canto do sabiá de Geraldo Sarno. Brasil, 2017. Documentário. 52’. Exibição em H264.

Classificação indicativa 10 anos

 

qui 18

18h – A Linguagem do Cinema - Série II: RosembergCariry – O cinema e o silêncio de Geraldo Sarno. Brasil, 2017. Documentário. 52’. Exibição em H264.

Classificação indicativa 10 anos

 

19h – Sala Escura – Wara Wara de José María Velasco Maidana. Bolívia, 1930. Versão restaurada. Com JuanitaTallansier e José María Velasco Maidana. 69’. Legendas em português. Exibição em DVD.

Classificação indicativa 10 anos

 

sex 19

18h – A Linguagem do Cinema - Série II: Carlos Diegues– Vida de cinema de Geraldo Sarno. Brasil, 2017. Documentário. 52’. Exibição em H264.

Classificação indicativa 10 anos

 

19h – Sessão Plano – O 5o. poder de Alberto Pieralise. Brasil, 1962. Com Eva Wilma e Oswaldo Loureiro. 100’. Exibição em 16mm. Sessão seguida de debate.

Classificação indicativa 14 anos

 

sab 20

16h – A Linguagem do Cinema - Série II: Walter Goulart – Filmando o som de Geraldo Sarno. Brasil, 2017. Documentário. 52’. Exibição em H264.

Classificação indicativa 10 anos

 

17h – A Linguagem do Cinema - Série II: Cao Guimarães– Um cineasta do nosso tempo de Geraldo Sarno. Brasil, 2017. Documentário. 52’. Exibição em H264.

Classificação indicativa 10 anos

 

18h – A Linguagem do Cinema – Série II: Erik Rocha – A sombra e o silêncio de Geraldo Sarno. Brasil, 2017. Documentário. 52’. Exibição em H264.

Classificação indicativa 10 anos

 

dom 21

16h – A Linguagem do Cinema - Série II: Luís Carlos Barreto – Histórias de um fotógrafo de Geraldo Sarno. Brasil, 2017. Documentário.52’. Exibição em H264.

Classificação indicativa 10 anos

 

17h – A Linguagem do Cinema - Série II: Eduardo Nunes– O tempo e o vento de Geraldo Sarno. Brasil, 2017. Documentário. 52’. Exibição em H264.

Classificação indicativa 10 anos

 

ter 23

18h30 – A Linguagem do Cinema - Série II – Lúcia Murat de Geraldo Sarno. Brasil, 2017. Documentário.52’. Exibição em H264.

Classificação indicativa 10 anos

 

qua 24

18h30 – A Linguagem do Cinema – Série II: Walter Goulart – Filmando o som de Geraldo Sarno. Brasil, 2017. Documentário. 52’. Exibição em H264.

Classificação indicativa 10 anos

 

qui 25

19h – CineMAM#8 – A cidade do abraço de pedra de Rodrigo de Janeiro. Pré-estreia. Brasil, 2017. Com André Lemos e Arli Pacheco. 18’. Exibição em H264. + O último filme materialista dialético de Leonardo Esteves. Pré-estréia. Brasil, 2017. Com Renato Coelho e Jorge. 3’. Exibição em 16mm. + Refugiados de Cavi Borges. Pré- Estréia. Brasil, 2017. Com Popole Misenga e Flávio Canto. Exibição em H 264. + Fica para esquecer deChico Rodrigues. Brasil, 2011. Com Aline Bernardi e Felipe Cataldo. 22’. Exibição em H264. + Contrapontode Cristiana Miranda, Igor Cabral, Löis Lancaster e Mariana Bley. Brasil, 2016. Com Cristiana Miranda e Mariana Bley. 4’. + Wragda de Frederico Cardoso. Brasil, 2004. Com Bernardo Melo Barreto e Maria Clara Guim. 11’. Exibição em 35mm. + O sereno desespero de Luís Carlos Lacerda. Brasil, 1972. Com Tarcísio José e Arthur Petit. 11’. Exibição em 35mm.

Classificação indicativa 14anos

Curadoria: Felipe Cataldo

 

sex 26

18h – A Linguagem do Cinema – Série II: Eduardo Nunes– O tempo e o vento de Geraldo Sarno. Brasil, 2017. Documentário. 52’. Exibição em H264.

Classificação indicativa 10 anos

 

19h – Curso Cinema Brasileiro UFF - Bonequinha de Seda de Oduvaldo Vianna. Brasil, 1936. Com Gilda Abreu e Delorges Caminha. 102’. Exibição em H264.

Classificação indicativa Livre

 

sab 27

15h – A Linguagem do Cinema – Série II: Ricardo Miranda – Cinema não é negócio de Geraldo Sarno. Brasil, 2017. Documentário. 52’. Exibição em H264.

Classificação indicativa 10 anos

 

16h – A Linguagem do Cinema – Série II: Edgard Navarro– O Canto do sabiá de Geraldo Sarno. Brasil, 2017. Documentário. 52’. Exibição em H264.

Classificação indicativa 10 anos

 

17h – A Linguagem do Cinema – Série II: Carlos Diegues– Vida de cinema de Geraldo Sarno. Brasil, 2017. Documentário. 52’. Exibição em H264.

Classificação indicativa 10 anos

 

18h – Homenagem a Tunga – O espaço é do artista: Tunga de Ruth Schindler. Brasil, 2014. Entrevista. 70’. Exibição em H264.

Classificação indicativa 14 anos

 

dom 28

16h – A Linguagem do Cinema – Série II: Cao Guimarães– Um cineasta do nosso tempo de Geraldo Sarno. Brasil, 2017. Documentário. 52’. Exibição em H264.

Classificação indicativa 10 anos

 

17h – A Linguagem do Cinema – Série II: Luís Carlos Barreto – Histórias de um fotógrafo de Geraldo Sarno. Brasil, 2017. Documentário.52’. Exibição em H264.

Classificação indicativa 10 anos

 

18h – A Linguagem do Cinema – Série II: Erik Rocha – A sombra e o silêncio de Geraldo Sarno. Brasil, 2017. Documentário. 52’. Exibição em H264.

Classificação indicativa 10 anos

 

ter 30

18h30 – Hollywood I – Fogo de outono (Dodsworth) de William Wyler. EUA, 1936. Com Walter Huston e Ruth Chatterton. 101’. Legendas em português. Exibição em 35mm.

Classificação indicativa 14 anos

 

qua 31

18h30 – Sessão Pianeiro – A dama das camélias(Camille) de Ray C. Smallwood. Estados Unidos, 1921. Com Rudolph Valentino e Nazimova.. 72’. Legendas em português. Exibição em DVD. Sessão com acompanhamento musical ao vivo por Cadu.

Classificação indicativa 14 anos

 

Abril 2017

Abril 2017

Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro – 27 de março a 23 de abril 2017

 

Responsável pela alavancagem da produção cinematográfica brasileira a partir de meados dos anos 1990, após um período de grande dificuldade de financiamento e inserção no mercado, a Petrobras tem no segmento audiovisual sua atuação de fomento cultural mais longeva e bem sucedida. São 22 anos, mais de 500 títulos entre longas e curtas metragens, em suporte fotoquímico e digital, nos mais variados gêneros e formatos de produção, incluindo apoio decisivo e inédito à animação e ao cinema experimental. Tamanha presença justifica a percepção da empresa como um capítulo importante para a produção contemporânea, em termos de recuperação e consolidação do setor. Através de seus aportes, e os do Fundo Setorial do Audiovisual, o segmento vem conhecendo o período histórico mais estável de financiamento, distribuição e realização de filmes. Além disso, a atuação da Petrobras, iniciada em 1994 através da BR Distribuidora, e depois ampliada com o Programa Petrobras Cultural, não se preocupou apenas com obras voltadas para o mercado formal, mas instituiu uma política exemplar abarcando iniciativas de formação, patrimônio e reconhecimento criativo. À áreas pouco atrativas como o documentário, a restauração de filmes e a produção de filmes infanto-juvenis, se somaram esforços de descentralização da produção e de reforço dos canais de distribuição, com incursões inovadoras junto ao circuito tradicional e à web. Os resultados não tardaram a aparecer, com filmes selecionados pela empresa participando dos principais festivais de cinema do mundo, alcançando grandes bilheterias e consistindo na robusta marca de ¼ de toda a produção dos últimos vinte anos. O conceito da Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro, uma iniciativa que a Cinemateca quer tornar anual, é relativamente simples. Trata-se de um panorama dessa atuação da Petrobras no campo do cinema e do audiovisual, enfocando os diversos segmentos de produção atingidos pela política de investimento da empresa. Estão presentes desde os sucessos de público e bilheteria até títulos pouco exibidos mas significativos da política de investimento da empresa. A mostra será complementada com uma exposição de fotos e documentos.

 

O Amor Segundo Rohmer

 

O amor ou as relações amorosas parece ser um tema eterno do cinema, mas sua presença em meio aos filmes é menos direta do que se pensa. Para além de estruturas esquemáticas e de estereótipos quanto aos relacionamentos, o exame mais detido e empenhado do que aproxima (ou afasta) os seres é muito menos corrente do que se imagina. Um dos poucos cineastas a se distinguir poir dedicar a quase totalidade de sua obras aos interstícios do amor foi o francês Eric Rohmer. Crítico emérito da revista Cahiers do Cinéma e membro mais velho do grupo da Nouvelle Vague, embora um dos mais tardios a passarão longa metragem, o cineasta se distinguiu pela encenação ao mesmo tempo obsessiva e transgressora da vida a dois – ou a três, ou… O pequeno ciclo apresenta seis títulos dos seus mais conhecidos filmes, trazendo em destaque o quarteto dedicado á s estações, em um paralelo perfeito ao que parece ficar mas sempre muda.

sab 1

14h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Garoto cósmico de Alê Abreu. Brasil, 2007. Animação. Com as vozes de Aleph Naldi e Bianca Rayen. 76’. + O lobisomen e o coronel de Elvis K. Figueiredo e Ítalo Cajueiro. Brasil, 2002. Animação. 10’. 35mm.

Classificação indicativa Livre

 

16h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Carnaval em Lá maior de Adhemar Gonzaga. Brasil, 1956. Versão restaurada. Com Walter D’Ávila e Renata Fronzi. 65’. H264.+ Couro de gato de Joaquim Pedro de Andrade. Brasil, 1960. Com Paulinho, Riva Nimitz e Claúdio Correa e Castro. 14’. 35mm.

Classificação indicativa Livre

 

18h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro O prisioneiro da grade de ferro de Paulo Sacramento. Brasil, 2003. Documentário. 123’. + Visita íntima de Joana Nin. Brasil. 2055. Documentário. 15’. 35mm.

Classificação indicativa 16 anos

 

dom 2

14h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Castelo Rá-Tim-Bum, o filme de Cao Hamburguer. Brasil, 1999. Com Diego Kozievitch, Rosi Campos e Sérgio Mamberti. 108’. + Desventuras de um dia ou a vida não é um comercial de margarina de Adriana Meirelles. Brasil, 2004. Animação. 10’. 35mm. Classificação indicativa Livre

 

16h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Abril despedaçado de Walter Salles. Brasil, 2001. Com José Dumont e Rodrigo Santoro. 105’. + No passo da véia de Jane Malaquias. Brasil, 2002. Com Francisca Ribeiro da Silva e Luciano Araújo. 13’. 35mm. Classificação indicativa 14 anos

 

18h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Maré, nossa história de amor de Lúcia Murat. Brasil/França/Uruguai, 2007. Com Marisa Orth, Cristina Lago e Vinícius D’Black. 105’. + A vida ao lado de Gustavo Galvão. Brasil, 2006. Com Larissa Salgado e Leonardo Medeiros. 12’. 35mm. Classificação indicativa 12 anos

 

ter 4

17h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Lisbela e o prisioneiro de Guel Arraes. Brasil, 2003. Com Débora Falabella e Selton Mello. 106’. + O casarão amarelo de João Paulo Saraceni. Brasil, 2009. Com Mariana Rhosa. 9’. 35mm. Classificação indicativa Livre

 

19h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Depois daquele baile de Roberto Bontempo. Brasil, 2006. Com Irene Ravache e Marcos Caruso. 90’. + Viva volta de Heloísa Passos. Brasil, 2005. Documentário. 15’. 35mm. Classificação indicativa 14 anos

 

 

 

qua 5

17h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Houve uma vez dois verões de Jorge Furtado. Brasil, 2002. Com André Artache, Ana Maria Manieri e Pedro Furtado. 75’. + O resto é silêncio de Paulo Halm. Brasil, 2003. Com Patrick Tosta e Paula Mele. 22’. 35mm. Classificação indicativa 12 anos

 

19h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro O grão de Petrus Cariry. Brasil, 2007. Com Leuda Bandeira e Veronica Cavalcanti. 88’. + A velha e o mar de Petrus Cariry. Brasil, 2005. Documentário. 13’. 35mm. Classificação indicativa 10 anos

 

qui 6

17h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Brasília 18% de Nelson Pereira dos Santos. Brasil, 2006. Com Carlos Alberto Riccelli e Glória Pires. 102’. + Suspiros Republicanos de José Lavigne e Rosane Svartman. Brasil, 2002. Com Amir Haddad e Caio Junqueira. 13’. 35mm. Classificação indicativa 16 anos

 

19h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Falsa loura de Carlos Reichenbach. Brasil, 2007. Com Cauã Reymond, Rosanne Mulholland e DjinSganzerla. 105’. + Um trailer americano de José Eduardo Belmonte. Brasil, 2002. Com José Delvinei e Marcélia Cartaxo. 14’. 35mm. Classificação indicativa 16 anos

 

sex 7

17h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Cheiro do Ralo de Heitor Dhalia. Brasil, 2007. Com Selton Melo, Paula Braun e Alice Braga. 102’. + Vaidade de Fabiano Maciel. Brasil, 2002. Documentário. 12’. 35mm. Classificação indicativa 16 anos

 

19h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Gonzaga – De pai para filho de Breno Silveira. Brasil, 2012. Com Chambinho do Acordeom e Júlio Andrade. 120’. + Câmara viajante de Joe Pimentel. Brasil, 2007. Documentário. 20’. 35mm. Classificação indicativa 12 anos

 

sab 8

14h Mostra Petrobras Grilo Feliz e os insetos gigantes de Walbercy e Rafael Ribas, 2009. Animação. Com as vozes de Luiz Amorim e Rodrigo Andreatto. 86’. 35mm. + A pequena vendedora de fósforos de Kyoko Yamashita. Brasil, 2014. Animação. 9’. H264 .

Classificação indicativa Livre

 

16h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Quem é Beta? Pas de violence entre nous de Nelson Pereira dos Santos. França/Brasil, 1972. Versão restaurada. Com Frederic de Pasquale e SylvieFennec. 81’. + Recife frio de Kleber Mendonça Filho. Brasil, 2009. Com Andrés Schaffer e Antônio Paulo. 24’. 35mm. Classificação indicativa 12 anos

 

18h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Barra 68 Sem perder a ternura de Vladimir Carvalho. Brasil, 2001. Documentário. 80’. A obscena Senhora D de Catarina Acioly. Brasil, 2011. Com Bidô Galvão e William Ferreira. 15’. 35mm. Classificação indicativa 12 anos

 

dom 9

14h Mostra Petrobras A oitava cor do arco-íris de Amauri Tangará. Brasil, 2004. Com Diego Borges e Izabel Serra. 80’. + A menina metalinguística e o garoto melancólico de Guga Caldas. Brasil, 2009. Com Johnnas Oliva, Ana Elisa e Júlia Brobow. 11’. 35mm. Classificação indicativa Livre

 

16h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Eu me lembro de Edgar Navarro. Brasil, 2005. Com Arly Arnaud e Dalton Melo. 108’. + Aurora de Jurandir Muller e Kiko Goifman. Brasil, 2002. Documentário. 5’. 35mm. Classificação indicativa 16 anos

 

18h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Tropa de Elite de José Padilha. Brasil, 2007. Com Wagner Moura, André Ramiro e Milhem Cortaz. 118’. + Carro-forte de Mário Diamante. Brasil, 2012. Com Camilo Bevilacqua e ErlonCherque. 12’. 35mm. Classificação indicativa 16 anos

 

ter 11

18h30 Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Santos Dumont: Pré-Cineasta? de Carlos Adriano. Brasil, 2011. Documentário Experimental. 63’. + Militância de Carlos Adriano. Brasil, 2002. Experimental. 10’. 35mm. Classificação indicativa 12 anos

 

qua 12

16h30 Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Erva do rato de Júlio Bressane. Brasil, 2008. Com Selton Mello e Alessandra Negrini. 83’. + Dramática de Ava Gaitán Rocha. Brasil, 2005. Com Cristiano Lima e Simone Spoladore. 20’. 35mm. Classificação indicativa 18 anos

 

18h40 Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Pré-estréia Martírio de Vincent Carelli, Ernesto de Carvalho e Tita. Brasil, 2016. Documentário. 162’. DCP. Classificação indicativa 10 anos

 

qui 13

18h30 Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Luz nas trevas A volta do Bandido de Helena Ignez e Ícaro C. Martins, 2010. Com Ney Matogrosso e Djin Sganzerla. 83’. + Equilíbrio e graça de Carlos Reichenbach. Brasil, 2002. Com Luciana Brites e MasamitsuAdache. 12’. 35mm. Classificação indicativa 14 anos

 

sab 15

14h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Xuxinha e Guto contra os monstros do espaço de Moacyr Góes e Clewerson Saremba. Brasil, 2005. Animação. Com as vozes de Flávia Saddy, Lúcio Mauro Filho e Milton Gonçalves. 85’. + Em busca da cor de Telmo Carvalho. Brasil, 2002. Animação. 13’. 35mm. Classificação indicativa Livre

 

16h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro O homem do pau brasil de Joaquim Pedro de Andrade. Brasil, 1980. Versão restaurada. Com Ítala Nandi e Flávio Galvão. 102’. + Cinema Novo (Improvisiert und zielbewusst) de Joaquim Pedro de Andrade. Alemanha Ocidental, 1967. Versão “Cinemateca do MAM” restaurada. Documentário. Narração Paulo José. 30’. 35mm. Classificação indicativa 18 anos

 

18h30 Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Serras da desordem de Andrea Tonacci. Brasil, 2006. Documentário. 135’. 35mm. Classificação indicativa 10 anos

 

dom 16

14h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro O menino no espelho de Guilherme Fiúza Zenha. Brasil, 2014. Com Lino Facioli, Mateus Solano e Regiane Alves. 78’. DCP. + Graffiti dança de Rodrigo EBA!. Brasil, 2013. Animação. 6’. H264. Classificação indicativa Livre

 

16h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Vendo ou alugo de Betse de Paula. Brasil, 2013. Com Marieta Severo, Marcos Palmeira e Nathalia Timberg. 88’. + Casimiro de Paulo César Saraceni e Mário Carneiro. Brasil, 2008. Com Joel Barcellos. 11’. 35mm.

 

18h Mostra Petrobras Castelar e Nelson Dantas no país dos generais de Carlos Alberto Prates Correia. Brasil, 2007. Com Rafaela Amado e Priscila Assum. 73’. H264.+ A degola fatal de Clóvis Molinari e Ricardo Favilla. Brasil, 2004, Documentário. 13’. 35mm. Classificação indicativa 14 anos

 

ter 18

17h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Latitude zero de Toni Venturi. Brasil, 2001. Com Débora Duboc e Cláudio Jaborandy. 85’. + Asfixia de Roberval Duarte. Brasil, 2004. Com Cláudio Mendes e Márcia do Valle. 14’. 35mm. Classificação indicativa 16 anos

 

19h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Tatuagem de Hilton Lacerda. Brasil, 2013. Com Irandhir Santos e Jesuíta Barbosa. 110’. + Calma Monga, calma de Petrônio de Lorena. Brasil, 2011. Com Adílson Ferreira e Everaldo Pontes. 19’. 35mm. Classificação indicativa 18 anos

 

qua 19

17h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Juízo de Maria Augusta Ramos. Brasil, 2007. Documentário. 90’. + Ave Maria ou Mãe dos oprimidos de Camilo Cavalcante. Brasil, 2003. 8’. 35mm. Classificação indicativa 16 anos

 

19h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro O magnata de Johnny Araujo. Brasil, 2007. Com Paulo Vilhena, Rosanne Mulholland e Maria Luísa Mendonça. 97’. + Amsterdam de Fábio Mendonça e Guilherme Ramalho. Brasil, 2005. Documentário. 12’. 35mm. Classificação indicativa 14 anos

 

qui 20

17h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Lixo extraordinário (Wasteland) de Lucy Walker, Karen Harley e João Jardim. Brasil/Grã-Bretanha, 2010. Documentário. 99’. H264. + A última viagem de Arkadin d’y Saint Amér de Cacilda Teixeira da Costa e Sérgio Zeigler. Brasil, 2007. Documentário. 18’. 35mm. Classificação indicativa Livre

 

19h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Feminices de Domingos de Oliveira. Brasil, 2004. Com Dedina Bernardelli e Domingos de Oliveira. 72’. + A hora do galo de Marcos França. Brasil, 2004. Com Aracy Cardoso e Ivone Hoffman. 15’. 35mm. Classificação indicativa 12 anos

 

sex 21

17h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Fabricando Tom Zé de Décio Matos Júnior. Brasil, 2006. Documentário. 90’. + Furolesta do samba de Marcelo Pinheiro. Brasil, 2004. Documentário. 26’. 35mm. Classificação indicativa 10 anos

 

19h Mostra Petrobras Via Láctea de Lina Chamie. Brasil, 2007. Com Marco Ricca e Alice Braga. 89’. + A inevitável história de Letícia Diniz de Marcelo Pedreira. Brasil, 2006. Com Michelle Batista, Jane di Castro e Leonardo Costa. 19’. 35mm. Classificação indicativa 12 anos

 

sab 22

14h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Brichos de Paulo Munhoz. Brasil, 2007. Animação. Com as vozes de Marino Júnior, Renet Lyon e Fabíula Nascimento. 67’. + Em 1972 de Tadao Miaqui. Brasil, 2008. Animação. 12’. 35mm.

Classificação indicativa Livre

 

16h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro de Glauber Rocha. Brasil, 1968. Versão restaurada. Com Maurício do Vale, Odete Lara e Othon Bastos. 100’. + Nós somos um poema de Beth Formaggini e Sérgio Sbraglia. Brasil, 2008. Documentário. 17’. 35mm. Classificação indicativa 14 anos

 

18h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro O tempo e o lugar de Eduardo Escorel. Brasil, 2007. Documentário. 103’. H264. + Mini Cine Tupy de Sérgio Bloch. Brasil, 2002. Documentário. 11’. 35mm. Classificação indicativa 10 anos

 

dom 23

14h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Antes que o mundo acabe de Ana Luiza Azevedo. Brasil, 2009. Com Pedro Tergolina, Eduardo Cardoso e Bianca Menti. 100’. 35mm. + A distração de Ivan de Cavi Borges e Gustavo Mello. Brasil, 2009. Com André Gonçalves e Jonathan Azevedo. 16’. 35mm. Classificação indicativa 10 anos

 

16h Mostra Petrobras O fim e o princípio de Eduardo Coutinho. Brasil, 2006. Documentário. 110’. + Carolina de Jefferson De. Brasil, 2003. Documentário. 14’. 35mm. Classificação indicativa Livre

 

18h30 Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Aquarius de Kleber Mendonça Filho. Brasil, 2016. Com Sônia Braga, MaeveJenkins, Humberto Carrão e Irandhir Santos. 142’. DCP. + Mataram meu gato de Ana Rieper e Maria José Freire. Brasil, 2006. Documentário. 15’. H264. Classificação indicativa 16 anos

 

ter 25
18h30 – O amor segundo Rohmer – Conto de verão (Conte d’éte) de Eric Rohmer. França, 1996. Com Melvil Poupaud e Amanda Langlet. 113’. Exibição em 35mm.
Classificação indicativa 16 anos

qua 26
18h30 – O amor segundo Rohmer – Conto de outono (Conte d’automne) de Eric Rohmer. França, 1998. Com Béatrice Romand e Marie Rivière. 112’. Exibição em 35mm.
Classificação indicativa 16 anos

qui 27
19h – Sessão Plano – Mulher de Octavio Gabus Mendes. Brasil, 1931. Com Carmen Violeta e Celso Montenegro. 83’. Exibição em 35mm. Sessão seguida de debate
Classificação indicativa 14anos

sex 28
18h30 – O amor segundo Rohmer – Conto de inverno (Conte de printemps) de Eric Rohmer. França, 1990. Com Charlotte Véry e Michael Voletti. 112’. Exibição em 35mm.
Classificação indicativa 16 anos

sab 29
15h – O amor segundo Rohmer – Conto de primavera (Conte d’éte) de Eric Rohmer. França, 1990. Com Florence Darel e Anne Teyssèdre. 113’. Exibição em 35mm.
Classificação indicativa 16 anos

17h – Mostra Petrobras – Aquarius de Kleber Mendonça Filho. Brasil, 2016. Com Sônia Braga, Maeve Jenkins, Humberto Carrão e Irandhir Santos. 142’. Exibição em DCP.
Classificação indicativa 16 anos

19h30 – Mostra Petrobras – Aquarius de Kleber Mendonça Filho. Brasil, 2016. Com Sônia Braga, Maeve Jenkins, Humberto Carrão e Irandhir Santos. 142’. Exibição em DCP.
Classificação indicativa 16 anos

dom 30
15h – O amor segundo Rohmer – A colecionadora (La collectionneuse) de Eric Rohmer. França, 1967. Com Patrick Bauchau e Haydée Politoff. 90’. Exibição em 35mm.
Classificação indicativa 16 anos

17h – O amor segundo Rohmer – A inglesa e o Duque (L’anglaise et Le Duc) de Eric Rohmer. França, 2001. Com Lucy Russell e Jean-Claude Dreyfus. 129’. Exibição em 35mm.
Classificação indicativa 16 anos

19h30 – Mostra Petrobras – Carnaval em Lá Maior de Adhemar Gonzaga. Brasil, 1956. Com Walter D’Ávila, Arrelia, Genésio Arruda e Adoniran Barbosa. 65’. Exibição em H264.
Classificação indicativa Livre

Março 2017

Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro

patrocínio Petrobras  |  realização Governo Federal

 

Responsável pela alavancagem da produção cinematográfica brasileira a partir de meados dos anos 1990, após um período de grande dificuldade de financiamento e inserção no mercado, a Petrobras tem no segmento audiovisual sua atuação de fomento cultural mais longeva e bem sucedida. São 22 anos, mais de 500 títulos entre longas e curtas metragens, em suporte fotoquímico e digital, nos mais variados gêneros e formatos de produção, incluindo apoio decisivo e inédito à animação e ao cinema experimental. Tamanha presença justifica a percepção da empresa como um capítulo importante para a produção contemporânea, em termos de recuperação e consolidação do setor. Através de seus aportes, e os do Fundo Setorial do Audiovisual, o segmento vem conhecendo o período histórico mais estável de financiamento, distribuição e realização de filmes. Além disso, a atuação da Petrobras, iniciada em 1994 através da BR Distribuidora, e depois ampliada com o Programa Petrobras Cultural, não se preocupou apenas com obras voltadas para o mercado formal, mas instituiu uma política exemplar abarcando iniciativas de formação, patrimônio e reconhecimento criativo. À áreas pouco atrativas como o documentário, a restauração de filmes e a produção de filmes infanto-juvenis, se somaram esforços de descentralização da produção e de reforço dos canais de distribuição, com incursões inovadoras junto ao circuito tradicional e à web. Os resultados não tardaram a aparecer, com filmes selecionados pela empresa participando dos principais festivais de cinema do mundo, alcançando grandes bilheterias e consistindo na robusta marca de ¼ de toda a produção dos últimos vinte anos. O conceito da Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro, uma iniciativa que a Cinemateca quer tornar anual, é relativamente simples. Trata-se de um panorama dessa atuação da Petrobras no campo do cinema e do audiovisual, enfocando os diversos segmentos de produção atingidos pela política de investimento da empresa. Estão presentes desde os sucessos de público e bilheteria até títulos pouco exibidos mas significativos da política de investimento da empresa. A mostra será complementada com uma exposição de fotos e documentos.

 

 

Março

seg 27

19h Abertura Quase memória de Ruy Guerra. Brasil, 2015. Com Júlio Adrião, Antônio Alves e Flávio Bauraqui. 95’. DCP. + Da terra de Janaína Diniz Guerra. Brasil, 2005. Documentário. 15’. 35mm. Classificação indicativa 12 anos

 

 

ter28

17h Capitães de areia de Cecília Amado e Guy Gonçalves. Brasil/Portugal, 2011. Com Jean Luís Amorim e Ana Graciela. 96’. + Meu cumpadre Zé Kéti de Nelson Pereira dos Santos. Brasil, 2001. Documentário. 12’. 35mm. Classificação indicativa 16 anos

 

19h Tropykaos de Daniel Lisboa. Brasil, 2015. Com Gabriel Pardal, Manu Santiago e Dellani Lima. 82’. DCP. + Balada das duas mocinhas de Botafogo de Fernando Valle e João Caetano Feyer. Brasil, 2006. Com Fernanda Boechat, Guta Strasser e Malu Valle. 14’. 35mm. Classificação indicativa 16 anos

 

 

qua 29

17h A concepção de José Eduardo Belmonte. Brasil, 2002. Com Juliano Cazarré e Milhem Cortaz. 96’. + O monstro de Eduardo Valente. Brasil, 2005. Com César Augusto e Sérgio Medeiros. 13’. 35mm. Classificação indicativa 18 anos

 

19h Pré-estréia O ornitólogo de João Pedro Rodrigues. Portugal/França/Brasil, 2016. Com Paul Hamy, Xelo Cagiao e João Pedro Rodrigues. 117’. DCP. + Tempo de ira de Gisella de Mello e Marcélia Cartaxo. Brasil, 2003. Com Marcélia Cartaxo e Cícera Candóia. 16’. 35mm. Classificação 16 anos

 

 

qui 30

17h Cartola – Música para os olhos de Lírio Ferreira e Hilton Lacerda. Brasil, 2007. Documentário. 88’. + Coruja de Márcia Derraik e Simplício Neto. Documentário. 15’. 35mm. Classificação indicativa Livre

 

19h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Super Orquestra Arcoverdense de Ritmos Americanos de Sérgio Oliveira. Brasil, 2016. Documentário. 79’. DCP. + A verdadeira história de Tião Coió de André Amparo. Brasil, 2003. Documentário. 6’. 35mm. Classificação indicativa Livre

 

 

sex 31

17h A máquina de João Falcão. Brasil, 2006. Com Mariana Ximenes e Lázaro Ramos. 94’. + Loop de Carlos Gregório. Brasil, 2002. Com Carlos Gregório. 6’. 35mm. Classificação indicativa 12 anos

 

19h Cinema Novo (Improvisiertundzielbewusst) de Joaquim Pedro de Andrade. Alemanha Ocidental, 1967. Versão “Cinemateca do MAM” restaurada. Documentário. 30’. Narração Paulo José. + Thomaz Farkas, brasileiro de Walter Lima Júnior. Brasil, 2003. Documentário. 15’. + Pixinguinha e a velha guarda do samba de Ricardo Dias. Brasil, 2007. Documentário. 10’. 35mm. Classificação indicativa 14 anos

 

20h Debate Modelos de Difusão do Cinema Brasileiro Contemporâneo, com representantes da Downtown Filmes, Riofilme Distribuidora, Vitrine Distribuidora e Festival do Rio, com mediação de Ricardo Cota, curador da Cinemateca. Classificação indicativa Livre

 

 

 

 

 

Abril

 

sab 1

14h Garoto cósmico de Alê Abreu. Brasil, 2007. Animação. Com as vozes de Aleph Naldi e Bianca Rayen. 76’. + O lobisomen e o coronel de Elvis K. Figueiredo e Ítalo Cajueiro. Brasil, 2002. Animação. 10’. 35mm. Classificação indicativa Livre

 

 

16h Carnaval em Lá maior de Adhemar Gonzaga. Brasil, 1956. Versão restaurada. Com Walter D’Ávila e Renata Fronzi. 65’. H264.+ Couro de gato de Joaquim Pedro de Andrade. Brasil, 1960. Com Paulinho, Riva Nimitz e Claúdio Correa e Castro. 14’. 35mm. Classificação indicativa Livre

 

 

18h O prisioneiro da grade de ferro de Paulo Sacramento. Brasil, 2003. Documentário. 123’. + Visita íntima de Joana Nin. Brasil. 2055. Documentário. 15’. 35mm. Classificação indicativa 16 anos

 

 

dom 2

14h Mostra Petrobras de Cinema Brasileiro Castelo Rá-Tim-Bum, o filme de Cao Hamburguer. Brasil, 1999. Com Diego Kozievitch, Rosi Campos e Sérgio Mamberti. 108’. + Desventuras de um dia ou a vida não é um comercial de margarina de Adriana Meirelles. Brasil, 2004. Animação. 10’. 35mm. Classificação indicativa Livre

 

16h Abril despedaçado de Walter Salles. Brasil, 2001. Com José Dumont e Rodrigo Santoro. 105’. + No passo da véia de Jane Malaquias. Brasil, 2002. Com Francisca Ribeiro da Silva e Luciano Araújo. 13’. 35mm. Classificação indicativa 14 anos

 

18h Maré, nossa história de amor de Lúcia Murat. Brasil/França/Uruguai, 2007. Com Marisa Orth, Cristina Lago e Vinícius D’Black. 105’. + A vida ao lado de Gustavo Galvão. Brasil, 2006. Com Larissa Salgado e Leonardo Medeiros. 12’. 35mm. Classificação indicativa 12 anos

 

 

ter 4

17h Lisbela e o prisioneiro de Guel Arraes. Brasil, 2003. Com Débora Falabella e Selton Mello. 106’. +O casarão amarelo de João Paulo Saraceni. Brasil, 2009. Com Mariana Rhosa. 9’. 35mm. Classificação indicativa Livre

 

19h Depois daquele baile de Roberto Bontempo. Brasil, 2006. Com Irene Ravache e Marcos Caruso. 90’. + Viva volta de Heloísa Passos. Brasil, 2005. Documentário. 15’. 35mm. Classificação indicativa 14 anos

 

 

 

 

qua 5

17h Houve uma vez dois verões de Jorge Furtado. Brasil, 2002. Com André Artache, Ana Maria Manieri e Pedro Furtado. 75’. + O resto é silêncio de Paulo Halm. Brasil, 2003. Com Patrick Tosta e Paula Mele. 22’. 35mm. Classificação indicativa 12 anos

 

19h O grão de Petrus Cariry. Brasil, 2007. Com Leuda Bandeira e Veronica Cavalcanti. 88’. + A velha e o mar de Petrus Cariry. Brasil, 2005. Documentário. 13’. 35mm. Classificação indicativa 10 anos

 

 

qui 6

17h Brasília 18% de Nelson Pereira dos Santos. Brasil, 2006. Com Carlos Alberto Riccelli e Glória Pires. 102’. + Suspiros Republicanos de José Lavigne e Rosane Svartman. Brasil, 2002. Com Amir Haddad e Caio Junqueira. 13’. 35mm. Classificação indicativa 16 anos

 

19h Falsa loura de Carlos Reichenbach. Brasil, 2007. Com Cauã Reymond, Rosanne Mulholland e DjinSganzerla. 105’. + Um trailer americano de José Eduardo Belmonte. Brasil, 2002. Com José Delvinei e Marcélia Cartaxo. 14’. 35mm. Classificação indicativa 16 anos

 

 

sex 7

17h Cheiro do Ralo de Heitor Dhalia. Brasil, 2007. Com Selton Melo, Paula Braun e Alice Braga. 102’. + Vaidade de Fabiano Maciel. Brasil, 2002. Documentário. 12’. 35mm. Classificação indicativa 16 anos

 

19h Gonzaga – De pai para filho de Breno Silveira. Brasil, 2012. Com Chambinho do Acordeom e Júlio Andrade. 120’. + Câmara viajante de Joe Pimentel. Brasil, 2007. Documentário. 20’. 35mm. Classificação indicativa 12 anos

 

 

sab 8

14h Grilo Feliz e os insetos gigantes de Walbercy e Rafael Ribas, 2009. Animação. Com as vozes de Luiz Amorim e Rodrigo Andreatto. 86’. 35mm. + A pequena vendedora de fósforos de Kyoko Yamashita. Brasil, 2014. Animação. 9’. H264 . Classificação indicativa Livre

 

16h Quem é Beta? Pas de violence entre nous de Nelson Pereira dos Santos. França/Brasil, 1972. Versão restaurada. Com Frederic de Pasquale e SylvieFennec. 81’. + Recife frio de Kleber Mendonça Filho. Brasil, 2009. Com Andrés Schaffer e Antônio Paulo. 24’. 35mm. Classificação indicativa 12 anos

 

18h Barra 68 Sem perder a ternura de Vladimir Carvalho. Brasil, 2001. Documentário. 80’. A obscena Senhora D de Catarina Acioly. Brasil, 2011. Com Bidô Galvão e William Ferreira. 15’. 35mm. Classificação indicativa 12 anos

 

 

dom 9

14h A oitava cor do arco-íris de Amauri Tangará. Brasil, 2004. Com Diego Borges e Izabel Serra. 80’. + A menina metalinguística e o garoto melancólico de Guga Caldas. Brasil, 2009. Com Johnnas Oliva, Ana Elisa e Júlia Brobow. 11’. 35mm. Classificação indicativa Livre

 

16h Eu me lembro de Edgar Navarro. Brasil, 2005. Com Arly Arnaud e Dalton Melo. 108’. + Aurora de Jurandir Muller e Kiko Goifman. Brasil, 2002. Documentário. 5’. 35mm. Classificação indicativa 16 anos

 

18h Tropa de Elite de José Padilha. Brasil, 2007. Com Wagner Moura, André Ramiro e Milhem Cortaz. 118’. + Carro-forte de Mário Diamante. Brasil, 2012. Com Camilo Bevilacqua e ErlonCherque. 12’. 35mm. Classificação indicativa 16 anos

 

 

ter 11

18h30 Santos Dumont: Pré-Cineasta? de Carlos Adriano. Brasil, 2011. Documentário Experimental. 63’. + Militância de Carlos Adriano. Brasil, 2002. Experimental. 10’. 35mm. Classificação indicativa 12 anos

 

 

qua 12

16h30 Erva do rato de Júlio Bressane. Brasil, 2008. Com Selton Mello e Alessandra Negrini. 83’. + Dramática de Ava Gaitán Rocha. Brasil, 2005. Com Cristiano Lima e Simone Spoladore. 20’. 35mm. Classificação indicativa 18 anos

 

18h40 Pré-estréia Martírio de Vincent Carelli, Ernesto de Carvalho e Tita. Brasil, 2016. Documentário. 162’. DCP. Classificação indicativa 10 anos

 

 

qui 13

18h30 Luz nas trevas A volta do Bandido de Helena Ignez e Ícaro C. Martins, 2010. Com Ney Matogrosso e Djin Sganzerla. 83’. + Equilíbrio e graça de Carlos Reichenbach. Brasil, 2002. Com Luciana Brites e Masamitsu Adache. 12’. 35mm. Classificação indicativa 14 anos

 

 

sex 14

18h30 O signo do caos de Rogério Sganzerla. Brasil, 2005. Com Otávio Terceiro, Sálvio do Prado e Camila Pitanga. 80’. + Heliorama de Ivan Cardoso. Brasil, 2004. Experimental. 14’. 35mm. 35mm. Classificação indicativa Livre

 

 

sab 15

14h Xuxinha e Guto contra os monstros do espaço de Moacyr Góes e Clewerson Saremba. Brasil, 2005. Animação. Com as vozes de Flávia Saddy, Lúcio Mauro Filho e Milton Gonçalves. 85’. + Em busca da cor de Telmo Carvalho. Brasil, 2002. Animação. 13’. 35mm. Classificação indicativa Livre

 

16h O homem do pau brasil de Joaquim Pedro de Andrade. Brasil, 1980. Versão restaurada. Com Ítala Nandi e Flávio Galvão. 102’. + Cinema Novo (Improvisiert und zielbewusst) de Joaquim Pedro de Andrade. Alemanha Ocidental, 1967. Versão “Cinemateca do MAM” restaurada. Documentário. Narração Paulo José. 30’. 35mm. Classificação indicativa 18 anos

 

18h30 Serras da desordem de Andrea Tonacci. Brasil, 2006. Documentário. 135’. 35mm. Classificação indicativa 10 anos

 

 

dom 16

14h O menino no espelho de Guilherme Fiúza Zenha. Brasil, 2014. Com Lino Facioli, Mateus Solano e Regiane Alves. 78’. DCP. + Graffiti dança de Rodrigo EBA!. Brasil, 2013. Animação. 6’. H264. Classificação indicativa Livre

 

16h Vendo ou alugo de Betse de Paula. Brasil, 2013. Com Marieta Severo, Marcos Palmeira e Nathalia Timberg. 88’. + Casimiro de Paulo César Saraceni e Mário Carneiro. Brasil, 2008. Com Joel Barcellos. 11’. 35mm.

 

18h Castelar e Nelson Dantas no país dos generais de Carlos Alberto Prates Correia. Brasil, 2007. Com Rafaela Amado e Priscila Assum. 73’. H264.+ A degola fatal de Clóvis Molinari e Ricardo Favilla. Brasil, 2004, Documentário. 13’. 35mm. Classificação indicativa 14 anos

 

 

ter 18

17h Latitude zero de Toni Venturi. Brasil, 2001. Com Débora Duboc e Cláudio Jaborandy. 85’. + Asfixia de Roberval Duarte. Brasil, 2004. Com Cláudio Mendes e Márcia do Valle. 14’. 35mm. Classificação indicativa 16 anos

 

19h Tatuagem de Hilton Lacerda. Brasil, 2013. Com Irandhir Santos e Jesuíta Barbosa. 110’. + Calma Monga, calma de Petrônio de Lorena. Brasil, 2011. Com Adílson Ferreira e Everaldo Pontes. 19’. 35mm. Classificação indicativa 18 anos

 

 

qua 19

17h Juízo de Maria Augusta Ramos. Brasil, 2007. Documentário. 90’. + Ave Maria ou Mãe dos oprimidos de Camilo Cavalcante. Brasil, 2003. 8’. 35mm. Classificação indicativa 16 anos

 

19h O magnata de Johnny Araujo. Brasil, 2007. Com Paulo Vilhena, Rosanne Mulholland e Maria Luísa Mendonça. 97’. + Amsterdam de Fábio Mendonça e Guilherme Ramalho. Brasil, 2005. Documentário. 12’. 35mm. Classificação indicativa 14 anos

 

 

qui 20

17h Lixo extraordinário (Wasteland) de Lucy Walker, Karen Harley e João Jardim. Brasil/Grã-Bretanha, 2010. Documentário. 99’. H264. + A última viagem de Arkadin d’y Saint Amér de Cacilda Teixeira da Costa e Sérgio Zeigler. Brasil, 2007. Documentário. 18’. 35mm. Classificação indicativa Livre

 

19h Feminices de Domingos de Oliveira. Brasil, 2004. Com Dedina Bernardelli e Domingos de Oliveira. 72’. + A hora do galo de Marcos França. Brasil, 2004. Com Aracy Cardoso e Ivone Hoffman. 15’. 35mm. Classificação indicativa 12 anos

 

 

sex 21

17h Fabricando Tom Zé de Décio Matos Júnior. Brasil, 2006. Documentário. 90’. + Furolesta do samba de Marcelo Pinheiro. Brasil, 2004. Documentário. 26’. 35mm. Classificação indicativa 10 anos

 

19h Via Láctea de Lina Chamie. Brasil, 2007. Com Marco Ricca e Alice Braga. 89’. + A inevitável história de Letícia Diniz de Marcelo Pedreira. Brasil, 2006. Com Michelle Batista, Jane di Castro e Leonardo Costa. 19’. 35mm. Classificação indicativa 12 anos

 

 

sab 22

14h Brichos de Paulo Munhoz. Brasil, 2007. Animação. Com as vozes de Marino Júnior, Renet Lyon e Fabíula Nascimento. 67’. + Em 1972 de TadaoMiaqui. Brasil, 2008. Animação. 12’. 35mm. Classificação indicativa Livre

 

16h O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro de Glauber Rocha. Brasil, 1968. Versão restaurada. Com Maurício do Vale, Odete Lara e Othon Bastos. 100’. + Nós somos um poema de Beth Formaggini e Sérgio Sbraglia. Brasil, 2008. Documentário. 17’. 35mm. Classificação indicativa 14 anos

 

18h O tempo e o lugar de Eduardo Escorel. Brasil, 2007. Documentário. 103’. H264. + Mini Cine Tupy de Sérgio Bloch. Brasil, 2002. Documentário. 11’. 35mm. Classificação indicativa 10 anos

 

 

dom 23

14h Antes que o mundo acabe de Ana Luiza Azevedo. Brasil, 2009. Com Pedro Tergolina, Eduardo Cardoso e Bianca Menti. 100’. 35mm. + A distração de Ivan de Cavi Borges e Gustavo Mello. Brasil, 2009. Com André Gonçalves e Jonathan Azevedo. 16’. 35mm. Classificação indicativa 10 anos

 

16h O fim e o princípio de Eduardo Coutinho. Brasil, 2006. Documentário. 110’. + Carolina de Jefferson De. Brasil, 2003. Documentário. 14’. 35mm. Classificação indicativa Livre

 

18h30 Aquarius de Kleber Mendonça Filho. Brasil, 2016. Com Sônia Braga, MaeveJenkins, Humberto Carrão e Irandhir Santos. 142’. DCP. + Mataram meu gato de Ana Rieper e Maria José Freire. Brasil, 2006. Documentário. 15’. H264. Classificação indicativa 16 anos

Qui 23

Fevereiro 2017

Fevereiro 2017

Mario Bava

 

Um dos realizadores mais influentes do nascente cinema moderno em sua face “B” e referência fundamental do maneirismo cinematográfico dos anos 1970 e 80, particularmente para cineastas como Dario Argento, David Lynch e Quentin Tarantino, Mario Bava (1914-1980) construiu sua carreira no bojo da época de ouro do cinema italiano, atravessando os períodos fascista e neo-realista, como diretor de fotografia, para a partir dos anos 50 se tornar também técnico de efeitos especiais, roteirista e diretor de filmes cultuados como as obras-primas do terror da década de 60, começando por seu título mais emblemático, “A maldição do demônio”. Bava já dirigira de forma não creditada antes e se envolveu com todos os gêneros populares da época, como os pepla, western-spaghettis, gialli, sci-fi e horror, sendo unanimemente aclamado por seu estilo visual gótico-expressionista, os comentários irônicos e o niilismo frente ao devir da raça humana. Uma mostra quase completa de seus filmes como realizador, destacando a maestria do seu cinema e a atualidade de sua arte.

 

 

 

 

qua 1

18h30 Mario Bava

O planeta dos vampiros (Terrore nello spazio) de Mario Bava. Itália/Espanha, 1965. Com Barry Sullivan e Norma Bengell. 88’. Legendas em português. DVD.

Classificação indicativa 14 anos

 

qui 2

18h30 Mario Bava

Gringo selvagem (Ringo del Nebraska) de Mario Bava. Itália/Espanha, 1966. Com Ken Clark e Yvonne Bastien. 82’.Versão original em italiano, com legendas em inglês. DVD.

Classificação indicativa 12 anos

 

sex 3

18h30 Mario Bava

Os punhais do vingador (I coltelli del vendicatore) de Mario Bava. Itália, 1966. Com Cameron Mitchell e Fausto Tozzi. 85’. Versão original em italiano, com legendas em inglês. DVD.

Classificação indicativa 14 anos

 

sab 4

17h Mario Bava

Mata, baby, mata (Operazione paura) de Mario Bava. Itália, 1966. Com Giacomo Rossi Stuart, Erika Blanc e Fabienne Dali. 85’. Versão original em italiano, com legendas em inglês. DVD.

Classificação indicativa 16 anos

 

dom 5

17h Mario Bava

Cinco bonecas para a lua de agosto (5 bambole per una luna d’agosto) de Mario Bava. Itália, 1970. Com William Berger, Ira de Fürstenberg e Edwige Fenech. 88’. Versão em italiano, com legendas em inglês. DVD.

Classificação indicativa 16 anos

 

ter 7

18h30 Mario Bava

O alerta vermelho da loucura (Il rosso segno dela follia) de Mario Bava.Itália, 1970. Com Stephen Forsyth, Laura Betti e Dagmar Lassander. 88’. Legendas em português. DVD.

Classificação indicativa 16 anos

 

qua 8

18h30 Mario Bava

Roy Colt & Winchester Jack de Mario Bava. Itália, 1970. Com Brett Halsey e Charles Southwood. 85’. Versão em italiano, com legendas em inglês. DVD.

Classificação indicativa 12 anos

 

qui 9

18h30 Mario Bava

Quatro vezes aquela noite (Quante volte… quellenotte) de Mario Bava, 1971. Com Daniela Giordano e Brett Halsey. 83’. Versão original em italiano, com legendas em inglês. DVD.

Classificação indicativa 14 anos

 

sex 10

18h30 Mario Bava

Mansão da morte (Reazione a catena) de Mario Bava.Itália,1971. Com Claudine Auger e Luigi Pistilli. 84’. Versão restaurada em italiano, com legendas em inglês. Blu-ray.

Classificação indicativa 18 anos

 

sab 11

16h Cine Phenomena

Neon Genesis Evangelion: Morte & Renascimento (Shin Seiki Evangerion Gekijō-ban: Shito Shinsei) de Hideaki Anno e Kazuya Tsurumaki. Japão, 1997. Com as vozes de Megumi Hayashibara, Megumi Ogata e Yuko Miyamura. 115’. Bluray.

Classificação indicativa 14 anos

 

18h Cine Phenomena

O fim de Evangelion (Shin Seiki Evangerion Gekijō-ban: Ea/Magokoro o, Kimi ni) de Hideaki Anno. Japão, 1997. Com as vozes de Megumi Ogata, Megumi Hayashibara e Yuko Miyamura. 87’. Bluray.

Classificação indicativa 14 anos

 

dom 12

17h Mario Bava

Cães raivosos (Cani arrabiati) de Mario Bava e Lamberto Bava (não-creditado). Itália, 1974. Com Lea Lander e George Eastman. 96’. Legendas em português. DVD.

Classificação indicativa 16 anos

 

ter 14

18h30 Mario Bava

Lisa e o Diabo (Lisa e il diavolo) de Mario Bava. Itália, 1975. Com Telly Savallas, Elke Sommer e Sylvia Koscina. 92’. Versão restaurada original em inglês, sem legendas. Blu-ray.

Classificação indicativa 18 anos

 

qua 15

18h30h Mario Bava

Barão Sanguinário (Gli orrori Del Castello di Norimberga) de Mario Bava. Itália/Alemanha Ocidental, 1972. Com Joseph Cotten, Elke Sommer e Massimo Girotti. 98’. Legendas em português. DVD.

Classificação indicativa 16 anos

 

qui 16

18h30h Mario Bava

Choque (Schock) de Mario Bava. Itália, 1977. Com Daria Nicolodi e John Steiner. 95’. Legendas em português. DVD.

Classificação indicativa 16 anos

 

sex 17

18h30 Sessão Pianeiro

Sétimo céu (7th heaven) de Frank Borzage; EUA, 1927. Com Janet Gaynor, Charles Farrell e Ben Bard. 110’. DVD. Sessão com acompanhamento musical ao vivo por Cadu.

Classificação indicativa 14 anos

 

sab 18

17h Risco Cinema

Lágrima pantera de Júlio Bressane. Brasil, 1972. Com Rosa Dias, Bob Grass, Hélio Oiticica e Cildo Meirelles. 95’. H264. Sessão com acompanhamento musical do grupo Ceticências (Cadu Tenório e Sávio de Queiroz).

Classificação indicativa 16 anos

 

19h Risco Cinema

Filme surpresa

Sessão com acompanhamento musical do grupo Chelpa Ferro (Barrão, Luiz Zerbini e Sérgio Mekler). Sessão seguida de jam session com Ceticências e Chelpa Ferro. H264

Classificação indicativa 16 anos

 

dom 18

17h Mario Bava

A mansão do inferno (Inferno) de Dario Argento.Itália/EUA, 1980. Com Leigh McCloskey, Irene Miracle e Eleonora Giorgi. 107’. Versão em italiano restaurada, com legendas em inglês. Blu-ray.

Classificação indicativa 18 anos

Janeiro 2017

Janeiro 2017

Pré-Estréias

 

A primeira pré-estréia do ano vem de Pernambuco. É o documentário “XekerJetí – Casa dos Ancentrais”, que aprofunda o conhecimento da cultura indígena pela convivência com os hábitos e costumes sempre em via de transformação, perda ou redescoberta. Como informa a sinopse, “após 20 anos da retomada de seu território original, os índios Xukurus ressignificam suas tradições e procuram criar novas relações entre campo, cidade e tecnologia.” Junto com os integrantes do coletivo Teko-Porã, formado por um grupo de jovens bioconstrutores de Recife, autores do filme, a tribo resgate um modelo ancestral para construir sua oca de cura. Como resultado, “um retrato poético da resistência e valorização da identidade indígena no sertão pernambucano”.

 

E a segunda é outro documentário, desta vez abordando a formação da cidade do Rio de Janeiro a partir de uma perspectiva geográfica e de um conjunto de depoimentos de moradores ilustres como os do escritor Ruy Castro, do sambista Nei Lopes e da antropóloga Alba Zaluar. Mais uma vez se perguntando sobre o que faz do Rio uma cidade peculiar, o longa de Juliana de Carvalho promove um mergulho no tempo para traçar os limites que demarcam a sociedade carioca e suas especificidades mais recorrentes.

 

 

 

Mario Bava

 

Um dos realizadores mais influentes do nascente cinema moderno em sua face “B” e referência fundamental do maneirismo cinematográfico dos anos 1970 e 80, particularmente para cineastas como Dario Argento, David Lynch e Quentin Tarantino, Mario Bava (1914-1980) construiu sua carreira no bojo da época de ouro do cinema italiano, atravessando os períodos fascista e neo-realista, como diretor de fotografia, para a partir dos anos 50 se tornar também técnico de efeitos especiais, roteirista e diretor de filmes cultuados como as obras-primas do terror da década de 60, começando por seu título mais emblemático, “A maldição do demônio”. Bava já dirigira de forma não creditada antes e se envolveu com todos os gêneros populares da época, como os pepla, western-spaghettis, gialli, sci-fi e horror, sendo unanimemente aclamado por seu estilo visual gótico-expressionista, os comentários irônicos e o niilismo frente ao devir da raça humana. Uma mostra quase completa de seus filmes como realizador, destacando a maestria do seu cinema e a atualidade de sua arte.
Figuras errantes, à sombra da Modernidade

Curadoria: Jonathan Pouthier e Lydie Delahaye

Parceria: Centro Georges Pompidou

 

Mostra investigativa da condição urbana moderna, vista por lentes solidárias aos exilados desta utopia. Nas palavras dos curadores: “A cidade moderna, imaginada na primeira metade do século XX, se queria a superação de um mundo tradicionalmente estruturado em torno das relações de classe. Quando, em 1933, Le Corbusier exprimia que ‘os materiais do urbanismo são o sol, o espaço, as árvores, o aço e o cimento armado, nesta ordem e nesta hierarquia’, a questão do destino dos trabalhadores – portanto matéria prima dos cantos não normativos – desaparecia em benefício de problemáticas puramente programáticas e arquiteturais. Inventário das contradições sociais da cidade moderna, o cinema encarna o testemunho dissonante destas novas realidades urbanas deslocando a autoridade do quadro sobre os homens, ao invés da ilusão de um urbanismo global e totalizante. Em 1957, uma nova capital do Brasil, fruto de uma utopia social e política, começa a tomar forma. Se a visão utópica dos criadores de Brasília visavam esta cidade igualitária para seus habitantes, desde a organização dos canteiros de obras, os peões encontravam-se exilados em assentamentos precários nas margens da cidade. Em Brasília, contradições de uma cidade nova (1967), um filme proibido por muitos anos pela censura, o diretor da voz a seus habitantes, denominados candangos, denunciando o sistema desigual da cidade modernista. Articulado em torno dessa dissonância, o programa explora a cartografia invisível da cidade baseada no espectro dos esquecidos do espírito modernista”. Os filmes apresentam desde muito cedo o contraste entre a “modernidade” e a pobreza em seu entorno, com suas atmosferas pesadas e figuras errantes de uma modernidade desencantada.

 

 

 

 

seg 9

19h Premiação 1º CORTE – Festival de Estudantes de Montagem e Edição

Desmonte de Mariana Cavalcanti. Brasil, 2016. Melhor Montagem Categoria 9 minutos. Com Davi Neves e Cibele Costa. Montagem de Mariana Cavalcanti, Helo Duran e Vinícius Nascimento. 6’50”.

Bogotáiko de Cleyton Xavier. Colômbia/Brasil, 2016. Experimental. Montagem de Cleyton Xavier. 4’55”.

Fragmentos de Eduardo Rocha, Igor Bezerra, Jacqueline Soares e Pedro Palmeiro. Brasil, 2016. Com Beatrice sayd e Fabiana Gois. Montagem de Cezar Adnet. 6’14”.

Pele suja minha carne de Bruno Ribeiro. Brasil, 2016. Melhor Montagem Categoria 20 minutos. Com André Muniz, Diego Francisco e Fernanda Dias. Montagem de Bruno Ribeiro e Gabriela Coelho. 14’37”.

Mais uma noite de Lucas Maia. Brasil, 2016. Com Wanderson Rosceno, Samuel Paes de Luna e Claudia Wer. Montagem de Pedro de Alencar. 20’.

Nem tão amigos assim: uma ilha entre elas e ele deEmy Lobo. Brasil, 2016. Documentário. Montagem de Bianca Oliveira. 15’.

Canvas de Guilherme Loureiro, Jonas Feitosa, Luís Felipe Rocco e Vanessa Cunha. Brasil, 2016. Melhor Filme Júri Popular. Com Tino Bernardes e Amanda Brum. Montagem de Rayssa Motta e Lennon Bártolo. 6’44”.

Minha vida, bela… de Clarissa Alves da Cunha e Tuany Rocha. Brasil, 2016. Melhor Filme Júri Popular. Com Juliana Aragão, Sávio Pontes e João Fajardo. Montagemde Tuany Rocha. 7’44”.

Merd.a de Renato Peixoto. Brasil, 2016. Documentário. Montagem de Renato Peixoto. 18’. H264.

Classificação indicativa 14 anos

 

seg 16

19h Pré-Estréia

XekerJetí – Casa dos ancestrais de coletivo Tekó-Porã. Brasil, 2016. Documentário. 58’. H264.

Classificação 10 anos

 

ter 17

19h Homenagem a George Hilton

O estranho vício da Sra. Ward (Lo strano vizio della Signora Wardh) de Sergio Martino. Itália/Espanha, 1972. Com George Hilton e Edwige Fenech. 98’. Legendas em português. DVD. Sessão seguida de debate com o ator George Hilton, com mediação de Daniel Camargo e Fábio Vellozo.

Classificação indicativa 16 anos

 

qua 18

19h Homenagem a George Hilton

O lugar do fumo (El lugar del humo) de Eva Landeck. Uruguai, 1979. Com George Hilton e Irene Morack. 90’. Legendas em português. DVD.

Classificação indicativa 16 anos

 

qui 19

18h30 Mario Bava Os vampiros de Riccardo Freda e Mario Bava (não-creditado). Itália, 1958. Com Gianna Maria Cannale e Carlo D’Angelo. 85’. Legendas em português. DVD.

Classificação indicativa 14 anos

 

sex 20

19h Pré-estréia

São Sebastião do Rio de Janeiro – A formação de uma cidade de Juliana de Carvalho. Brasil, 2016. Documentário. 90’. DCP. Sessão seguida de coquetel.

Classificação indicativa Livre

 

sab 21

17h Mario Bava

Caltiki, o monstro imortal (Caltiki, Il mostro immortale) de Riccardo Freda e Mario Bava (não-creditado). Itália, 1959. Com John Merivale e Didi Sullivan. 76’. Versão original em italiano, sem legendas. DVD.

Classificação indicativa 14 anos

 

dom 22

17h Mario Bava

A maldição do demônio (La maschera del demônio) de Mario Bava. Itália, 1960. Com Barbara Steele e John Richardson. 87’. Legendas em português. DVD.

Classificação indicativa 14 anos

 

ter 24

18h30 Mario Bava

A maldição do demônio (La maschera del demônio) de Mario Bava. Itália, 1960. Com Barbara Steele e John Richardson. 87’. Legendas em português. DVD.

Classificação indicativa 14 anos

 

qua 25

18h30 Mario Bava

Hércules no centro da Terra (Ercole al centro dela Terra) de Mario Bava e Franco Prosperi. Itália, 1961. Com Reg Park, Christopher Lee e Leonora Ruffo. 91’. Versão original em italiano, com legendas em inglês. DVD.

Classificação indicativa 10 anos

 

qui 26

18h30 Mario Bava

As três máscaras do terror (I tre volti della paura) de Mario Bava. Itália/França/EUA, 1963. Versão italiana. Com Michèle Mercier, Lidia Alfonsi e Boris Karloff. 92’. Legendas em português. DVD.

Classificação indicativa 16 anos

 

sex 27

18h30 Mario Bava

Olhos diabólicos (La ragazza che sapeva tropo) de Mario Bava. Itália, 1963. Com Letícia Román, John Saxon e Valentina Cortese. 86’. Legendas em português. DVD.

Classificação indicativa 18 anos

 

sab 28

17h Figuras errantes: à sombra da Modernidade

Brasília, contradições de uma cidade nova de Joaquim Pedro de Andrade. Brasil, 1967. Documentário. 22’. 35mm.

Impressões do antigo porto de Marselha (Velho Porto) (Impressionem vom alten Marseiller Hafen (Vieux Port) de moholy-nagy. Alemanha, 1929. Experimental. 10’42”. Exibição em 35mm.

Cidade pestilenta (Pestilent city) de Peter Emanuel Goldman. EUA, 1965. 16’. Exibição em 16mm.

Suite de Joëlle de la Casiniere e Michel Bonnemaison. Peru, 1975. Experimental. 22’24”.Exibição em 16mm.

As mãos negativas (Les mains negatives) de Marguerite Duras. França, 1979. 18’. Exibição em 35mm. Versões originais sem legendas. Sessão precedida de apresentação por Jonathan Poutier e Lydie Delahaye.

Classificação indicativa 10 anos

 

dom 29

17h Mario Bava Seis mulheres para o assassino (6 donne per l’assassino) de Mario Bava. Itália/França/Mônaco, 1964. Com Cameron Mitchell e Eva Bartok. 88’. Legendas em português. DVD.

Classificação indicativa 18 anos

 

ter 31

18h30 Mario Bava

A estrada para o Forte Alamo (La strada per Fort Alamo) de Mario Bava. Itália/França, 1964. Com Ken Clark e Jany Clair. 90’. Versão em italiano com legendas em inglês. DVD.

Classificação indicativa 12 anos

Dezembro 2016

Dezembro 2016

Pré-Estréias

 

Este mês a Cinemateca apresenta em Pré-Estréia dois títulos muito distintos. O primeiro é um documentário intitulado Guerrilha – A trajetória da Dorsal Atlântica, de Frederico Neto e Alexandre Aguiar, sobre a mítica banda de heavy metal brasileira, sessão acompanhada do curtaMMXII, dos mesmos realizadores, registrando de forma livre e experimental a gravação do último disco do grupo. Já Rota de Fuga é um thriller de média metragem de Pablo Uranga, produzido especialmente para o mercado de televisão a cabo e vídeo sob demanda, que conta com elenco de peso e procura explorar outros formatos de narrativa audiovisual. Ao contrário dos estreantes Neto& Aguiar, Urangatem longa trajetória como ator e realizador em televisão e cinema.

 

 

Premiação Técnica do Festival CineMúsica

 

O Festival CineMúsica é dedicado ao universo do som no cinema brasileiro e se realiza na cidade fluminense de Conservatória. Em sua décima edição, ocorrida em setembro houve mais um Encontro Nacional dos Profissionais de Som do Cinema, com curadoria de Bernardo Marquez e Joice Scavone, que entre outras atividades promove uma premiação técnica referente às diversas modalidades de atuação no campo do som de cinema como captação, mixagem e outras. O evento vai acolher a cerimônia de premiação, com a apresentação conjunta de uma exposição dedicada ao estúdio de som Delart, que originalmente surgiu ligado à Cinemateca na década de 60 do século passado, com a exibição dos filmes agraciados, e uma homenagem aos técnicos de som Romeu Quinto, captador, e Carlos De La Riva Saéz, mixador e fundador da Delart.

 

 

Centenário de Kirk Douglas / A Força do Documentário

 

Prosseguem este mês os ciclos dedicados ao centenário do astro hollywoodiano, com curadoria do crítico Mário Abbade, e ao documentário clássico e contemporâneo, com curadoria do colecionador Júlio Miranda. Além de vários clássicos da filmografia de Kirk Douglas, apresentaremos o único filme dirigido por ele e um de seus últimos trabalhos, Ilusão, inédito no Brasil em todas as janelas de exibição. No ciclo dedicado ao documentário estarão obras consagradas como Mistério de Picasso e a extraordinária rememoração de “Liverpool”, terra natal de Terence Davies.

 

 

Homenagem a Marcella Maria

 

A Cinemateca exibe o último trabalho como atriz da cantora, performer, rapper e artista multimída Marcella Maria, mais conhecida no Brasil como MC Xuparina, falecida recentemente. A sessão ocorre em meio ao conjunto de homenagens que lhe serão dedicados no Aterro do Flamengo ao longo do dia. O longa Ainda não acabou, finalizado recentemente, foi dirigido por sua companheira Hanna Bergfors e é inédito no Brasil.

 

 

 

 

qui 1

15h45 – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Ulysses (Ulisse) de Mario Camerini. Itália/Estados Unidos/França, 1954. Com Kirk Douglas e Silvana Mangano. 117’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 14 anos

 

18h – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – 20.00 léguas submarinas (20.000 leaguesunderthesea) de Richard Fleischer. EUA, 1954. Com Kirk Douglas, James Mason e Paul Lukas. 127’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 14 anos

 

 

sex 2

16h – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – A um passo da morte (The indianfighter) de Andre de Toth. EUA, 1955. Com Kirk Douglas e Elsa Martinelli. 88’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 14 anos

 

17h45 – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Sede de viver(Lust for life) de VincenteMinnelli e George Cukor (não creditado).EUA, 1956. Com Kirk Douglas e Anthony Quinn. 122’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 14 anos

 

 

sab 3

14h – Cineclube Parque do Flamengo: A Força do Documentário no Cinema – O tempo e a cidade(Of time andthecity) de Terence Davies.Grâ-Bretanha, 2008. Documentário. 74’. Legendas em português. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 10 anos

 

15h45 – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Sem lei e sem alma (Gunfightat O. K. Corral) de John Sturges. EUA, 1957. Com Burt Lancaster e Kirk Douglas. 122’. Legendas em português. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 14 anos

 

18h – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Vikings, os conquistadores(The vikings) de Richard Fleischer. EUA, 1958. Com Kirk Douglas e Tony Curtis. 116’. Legendas em português. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 14 anos

 

20h – Homenagem a Marcella Maria/MC Xuparina – Ainda não acabou (Nichtisterledigt) de Hanna Bergfors. Alemanha, 2016. Com Berti Emhke, TümayKilinçel e Marcella Maria. 63’. Legendas em português. Exibição em H264.

Classificação indicativa 14 anos

 

 

dom 4

15h30 – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Glória feita de sangue (Paths ofglory) de Stanley Kubrick. EUA, 1957.Com Kirk Douglas, Ralph Meeker e AdolpheMenjou. 88’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 14 anos

 

17h15 – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Spartacus de Stanley Kubrick. EUA, 1960. Com Kirk Douglas, Jean Simmons e Laurence Olivier. 184’. Legendas em português. Exibição em bluray. Classificação indicativa 14 anos

 

 

seg 5

19h – Pré-estréia: 4º ROCK REC BR – Guerrilha – A trajetória da Dorsal Atlântica de Frederico Neto & Alexander Aguiar. Brasil 2015. Documentário. 74’. Exibição em H264. + MMXII de Frederico Neto & Alexandre Aguiar. Brasil, 2015. Documentário. 18’. Exibição em H264. Classificação indicativa 14 anos

 

 

ter 6

16h – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Cidade sem compaixão (Town withoutpity) de GottfriedReinhardt. EUA, 1961. Com Kirk Douglas e Barbara Rütting. 105’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 14 anos

 

18h – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Sua última façanha (Lonely are thebrave) de David Miller. EUA, 1962. Com Kirk Douglas e Gena Rowlands. 107’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 14 anos

 

 

qua 7

16h – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – A cidade dos desiludidos(Twoweeks in anothertown) de VincenteMinnelli. EUA, 1962. Com Kirk Douglas e Edward G. Robinson. 107’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 14 anos

 

18h – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Sete dias de maio(Sevendays in may) de JohnFrankenheimer. EUA, 1964.Com Burt Lancaster, Kirk Douglase Fredric March.118’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 14 anos

 

 

qui 8

16h30 – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Ambição acima da lei(Posse) de Kirk Douglas. EUA, 1975. Com Kirk Douglas, Bruce Dern e Bo Hopkins.92’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 14 anos

 

18h15 – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Exterminação 2000(Holocaust 2000) de Alberto de Martino. Grã-Bretanha/Itália, 1977. Com Kirk Douglas, Simon Ward e Agostina Belli. 102’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 14 anos

 

 

sex 9

16h – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Cactus Jack, o vilão(The villain) de Hal Needham. EUA, 1979.Com Kirk Douglas, Arnold Schwarzenegger e Ann-Margret.89’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 14 anos

 

18h – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – A fúria(The fury) de Brian DePalma. EUA, 1978. Com Kirk Douglas, John Cassavetes eCarrieSnodgress. 118’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 14 anos

 

 

sab 10

14h – Cineclube Parque do Flamengo: A força do documentário no cinema –Mistério de Picasso (Le mystère Picasso) de Henri-Georges Clouzot. França, 1956. Documentário. 75’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 10 anos

 

16h15 – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Saturno 3(Saturn 3) de Stanley Donen e John  Barry (não-creditado). Grâ-Bretanha/EUA, 1980. Com Farrah Fawcett, Kirk Douglas e Harvey Keitel. 96’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 14 anos

 

18h – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Amos de Michael Tuchner. EUA, 1985. Com Kirk Douglas e Elizabeth Montgomery. 100’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 14 anos

 

20h – Risco Cinema: AbstrActA / Lapoesíadel tempo enimagen– Medindo o ser (Midiendoel ser) de Sebastián Schmidt-Urzúa. Espanha, 2006. 5’07”. O olho tonto (L’ullmarejat) de Sebastián Schmidt-Urzúa. Espanha, 2006.4’34”. No. Fim (No.end) deSebastián Schmidt-Urzúa. Espanha, 2007. 4’40”.Voliac de SebastiánSchmidt-Urzúa.Espanha, 2007.3’51”. Então há um objeto(Sothere’sanobject) de Sebastián Schmidt-Urzúa. Espanha, 2010. 5’09”. Heteróclito de Sebastián Schmidt-Urzúa. Espanha, 2013.9’50”. Ricochetear (Bounce) de Sebastián Schmidt-Urzúa. Espanha, 2013.7’12”. Capítulo 2: A testemunha de Sebastián Schmidt-Urzúa. Chile, 2014.6’51”. Exibição em H264. Sessão seguida de debate. Classificação indicativa 10 anos

 

 

dom 11

14h – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Os últimos durões(Toughguys) de Jeff Kanew. EUA, 1986. Com Burt Lancaster e Kirk Douglas. 104’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 14 anos

 

16h – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Ilusão(Illusion) de Michael A. Goorjian. EUA, 2004. Com Kirk Douglas, Michael A. GoorjianJames Mason e Karen Tucker. 106’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 14 anos

 

 

seg 12

19h – Pré-estréia – Rota de fuga de Pablo Uranga. Brasil, 2016. Com Murilo Rosa, Jonas Bloch, Rosanne Mulholland e Vera Zimmermann. 60’. Exibição em DCP. Classificação indicativa 14 anos.

 

 

ter 13

18h30 – Sessão Pianeiro – O mistério da Torre Eiffel(Le mystére de la tour Eiffel) de JulienDivivier. França, 1927 Com Tramel, RégineBouet e Gaston Jacquet. 129’. Legendas em português. Exibição em MP4. Sessão com acompanhamento musical ao vivo por Cadu. Classificação indicativa 10 anos

 

 

qua 14

19h – Sessão Plano – Uirá, um índio em busca de Deus de Gustavo Dahl. Brasil, 1974. Com Érico Vidal e Ana Maria Magalhães. 90’. Exibição em 35mm. Sessão seguida de debate. Classificação indicativa 12 anos.

 

sex 16

18h – Exposição Delart 40 Anos – Abertura da exposição de fotos, documentos e equipamentos associados ao lendário estúdio de dublagem fundado por Carlos De La Riva Saéz.

 

19h –Premiação Técnica X Festival CineMúsica– Cerimônia de entrega dos prêmios outorgados aos profissionais de som do cinema brasileiro referentes ao ano de 2016. Classificação indicativa Livre

 

20h – Grande Homenagem X Festival CineMúsica: Romeu Quinto – Premiação seguida de conversa com o homenageado. Classificação indicativa Livre

 

21h – Melhor Som/Curta Light e Melhor Trilha Musical – X Festival CineMúsica – A luneta do tempo de Alceu Valença. Brasil, 2016. Com Irhandir Santos e Hermila Guedes. 100’. Exibição em DCP. + A moça que dançou com o Diabo de João Paulo Miranda Maria. Com Aline Rodrigues e Karoline Carbonato. 14’. Exibição em H264.

Classificação Indicativa 14 anos

 

 

sab 17

14h – Cineclube Parque do Flamengo: A força do documentário no cinema – Dong de Jia Zhang-Ke. China, 2006. Documentário. 70’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 10 anos

 

16h – Melhor Mixagem – X Festival CineMúsica – Para minha amada morta de Aly Muritiba. Brasil, 2016. Com Fernando Alves Pinto e Mayana Neiva. 105’. Exibição em DCP. Classificação Indicativa 14 anos

 

18h – Melhor Captação de Som – X Festival CineMúsica – Reza a lenda de Homero Olivetto. Brasil, 2016. Com Cauã Reymond e Sophie Charlotte. 87’. Exibição em DCP. Classificação Indicativa 16 anos

 

20h – Melhor Edição de Som – X Festival CineMúsica – A hora e a vez de Augusto Matraga de Vinicius Coimbra. Brasil, 2011. Com João Miguel e José Wilker. 108’. Exibição em DCP. Classificação Indicativa 14 anos

 

 

 

dom 18

14h – Prêmio Delart/X Festival CineMúsica – Meia Hora e as manchetes que viram manchetes de Ângelo Defanti. Brasil, 2016. Documentário. 78’. Exibição em H264. Classificação indicativa 14 anos

 

16h – Prêmio Delart/X Festival CineMúsica – Do outro lado do Atlântico de Márcio Câmara e Danielle Ellery. Brasil, 2016. Documentário. 90’. Exibição em H264. Classificação indicativa 14 anos

 

18h – Prêmio Delart/X Festival CineMúsica – Aspirantes de Ives Rosenfeld. Brasil, 2015. ComAriclenes Barroso, Sérgio Malheiros e Julia Bernat. 75’. Exibição em DCP. Classificação indicativa 14 anos

 

20h – Prêmio Delart/X Festival Cine Música – Cerimônia de premiação,seguida de conversa com Carlos De La Riva Saéz. Classificação indicativa Livre

 

Novembro 2016

Novembro 2016

 

Cinema e Sedução

 

Em tempos de globalização a palavra sedução já não guarda mais o apelo de outrora e a conotação que a endereçava a uma particular relação de atração, baseada no entendimento do sujeito sedutor como divino, isto é, perfeito e portador da graça dos deuses (beleza, charme, criatividade ou fertilidade, entre outras). Vista nos dias atuais como o componente central da capacidade de liderança, sobretudo empresarial, ou no caso de um “cinema de sedução” como a dimensão primordialmente sexual das relações humanas, a sedução alterou profundamente o estatuto da obra cinematográfica, concebida industrialmente há um século atrás a partir do carisma dos atores e das atrizes. Fenômenos como o Divismo, a Fotogenia e o Estrelismo (antigo e moderno) redefiniram a figura do ator e seu protagonismo no processo de criação cinematográfico, colocando-os como atores-autores das obras em muitos filmes. A pequena mostra proposta investiga justamente o momento de transição de um divismo clássico para o contemporâneo, explorando a ambiguidade do sedutor de qualquer gênero, a crítica da figura sedutora tradicional e a própria noção de sedução a partir dos modelos clássicos europeus, debordada a certa altura para o esporte, a moda e vários outros campos midiáticos e da cultura.

 

Pré-estréias

Neste mês três novas pré-estréias: Sobre estômagos e borboletas é endereçado ao mundo infantil, representando a estréia como diretora da atriz e produtora Angela Rechia. Alovilasso, de Alexei Zelensky, é um sensível documentário rodado em Elavagnon, uma aldeia da região Akposso, no Togo, e seu cotidiano de sobrevivência. Complementando esta sessão, o curta O Silêncio das leoas, igualmente rodado na África, desta vez no interior de Moçambique. A sessão é comemorativa dos cinco anos da produtora Fato Cinema.

 

Em cartaz

A Cinemateca acolhe o projeto Tela Brilhadora, composto por quatro longas metragens dirigidos por parceiros de longa data. Bruno Safadi, Rodrigo Lima, Moa Batsow e Júlio Bressane costumam trabalhar juntos, particularmente nos filmes do último realizador, do qual também usufruem as premissas estéticas, as referências artísticas e a amorosa condução. O projeto nasceu do desejo de experimentação, mesmo com parcos recursos, e de compreensão do atual momento brasileiro, onde caos, cólera, esquecimento e cinismo se juntam para formar uma das épocas mais disformes e raivosas da história. Mais uma vez, procuramos realçar a importância de filmes que encontram poucos espaços no circuito comercial e cultural lançando-os formalmente na cidade do Rio de Janeiro.

 

Cinema Negro

curadoria José Reinaldo Marques

parceria Clube Renascença

Títulos novos e clássicos realizados por cineastas negros abordando questões da negritude no Brasil. O mini-ciclo investiga o estatuto atual de uma sociedade que se quer multicultural mas pratica diversas formas de discriminação. Uma homenagem a uma das grandes divas do cinema brasileiro, a atriz Ruth de Souza.

 

10 anos de Cinead

curadoria Adriana Fresquet

parceria Cinead

O grupo de pesquisa e programa de extensão universitária Cinema para aprender e desaprender, CINEAD, da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro completa dez anos em 7/11. Desenvolve atividades de pesquisa, ensino e extensão, eventos internacionais com mostras paralelas de cinema e produções audiovisuais realizadas em contexto escolar apresentando trabalhos de escolas públicas municipais, estaduais e federais e inclusive de fora do país, assim como exercícios audiovisuais realizados em hospitais, casas de idosos, etc. A parceria ratifica a potência que o cinema e a educação ganham quando se produz o encontro na escola e em espaços informais de educação, emancipando e sensibilizando o intelecto de professores e estudantes.

 

Centenário de Kirk Douglas

curadoria Mário Abbade

Um dos rostos mais icônicos da Hollywood clássica, Kirk Douglas será homenageado em seu centenário de vida com um ciclo dedicado a seus filmes mais expressivos. Integrante da geração de intérpretes que renovou a galeria de astros da indústria cinematográfica estadunidense soube como poucos imprimir uma marca estilística as suas composições e construir uma persona pública de rara coerência. Associado a personagens durões, ríspidos, atormentados, expressa a crise de identidade de uma América ao mesmo tempo no topo do Estado de bem-estar social e dilacerada existencialmente por guerras, conflitos ideológicos e conservadorismo atroz, temas que o ator e o cidadão Douglas irá explorar em sua faceta de produtor e diretor, chegando mesmo a ousar desafiar o Macartismo reinante ao nomear um dos dez profissionais listados como anti-americanos na famosa “lista negra”. Acompanhar a carreira de Kirk Douglas é explorar o refinamento crescente de um ator consciente de suas possibilidades e de sua inserção cultural como “astro” de um cinema popular que foi desaparecendo com o fim do século passado.

 

CineMAM #6

curadoria Felipe Cataldo

Mostra de curtas.

 

Curso Petrobras de Cinema Brasileiro Contemporâneo

ministrado por Hernani Heffner

período sábados, 9 às 13h, novembro e dezembro 2016

Dedicado ao exame e discussão das principais tendências de invenção do filme brasileiro atual,  o curso contará com projeções de obras completas e terá inscrições e participação gratuita. É conferido certificado para quem frequentar 75% dos encontros.

 

 

ter 1

18h30 – Cinema e Sedução – O desprezo (Le mépris) de Jean-Luc Godard. França, 1963. Com Brigitte Bardot, Michel Piccoli e Jack Palance. 103’. Legendas em Português. Exibição em 35mm. Classificação indicativa 16 anos

 

qua 2

18h30 – Cinema e Sedução – Amor e sedução (Ju Dou) de Zhang Yimou e Yang Fengliang. China/Japão, 1990. Com Gong Li, Li Wei e Li Baotian. 95’. Legendas em Português. Exibição em 35mm. Classificação indicativa 16 anos

 

qui 3

18h30 – Cinema e Sedução – Heleno de José Henrique Fonseca. Brasil, 2011. Com Rodrigo Santoro, Angie Cepeda e Alinne Moraes. 116’. Exibição em 35mm. Classificação indicativa 14 anos

 

sex 4

18h30 – Cinema e Sedução – Apenas um gigolô (Schöner Gigolo, armer Gigolo) de David Hemmings. Alemanha Ocidental, 1978. Com David Bowie, Sidney Rome e Kim Novak. 90’. Legendas em Português. Exibição em 35mm. Classificação indicativa 16 anos

 

sab 5

14h – Cineclube Parque do Flamengo: A força do documentário no cinema – Procurando Sugar Man (Searching For Sugar Man) de Malik Bandjelloul. Suécia/Grã-Bretanha/Finlândia, 2012. Documentário. 86’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 12 anos

 

16h – Risco Cinema: Hibrídos Noturnos – Filmes de Mikel Guillen – Ascendente (Ascending) de Mikel Guillen. EUA/Canadá, 2012. Com Abdessamad Aftati e Nicole Cano. 24’. O estado natural (The natural state) de Mikel Guillen. Canadá/Hungria, 2014. Com Agnès Fimayer e Sarah Jacqueline. 15’. A competência de Ninguém (Le savoir-faire de Nobody) de Mikel Guillen. Canadá, 2014. Com Adam Fisher. 5’. Eu mereço (Eu mereço) de Alberto Perez Galindo e Mikel Guillen. Brasil, 2015. Com Christina Garcia. 6’. Mãe (Mütter) de Mikel Guillen. Canadá, 2015. Com Agnès Fimayer e Anderr Guillen. 9’. Volumnia de Mikel Guillen. Canadá, 2016. Com Viv Moore e Oliver Andrews. 7’57”. Exibição em H264. Sessão seguida de debate.

Classificação indicativa 14 anos

 

19h CineMAM #6 Cosme e Damião de Bárbara Marques. Brasil, 2016. Documentário. 22’. H264. Cidade em trânsito de Jacqueline Durans. Brasil, 2016. 12’. H264. Dedo de Deus de Cristiano Requião. Brasil, 1986. Documentário. 10’. 16mm. Não dê ouvidos a eles de Leonardo Esteves. Brasil, 2012. 18’. 35mm. O Obsessor de Danilo Ignarra. Brasil, 2002. 6’. H264. O irreconhecível de Felipe David Rodrigues. Brasil, 2004. 15’. 35mm.

 

dom 6

15h – Cinema e Sedução – Beco dos milagres (El callejón de los milagros) de Jorge Fons. México, 1995. Com Ernesto Gómez Cruz, María Rojo e Salma Hayek. 140’. Legendas em Português. Exibição em 35mm.

Classificação indicativa 16 anos

 

17h30 – Cinema e Sedução – Dispara! (¡Dispara!) de Carlos Saura. Espanha, 1995. Com Francesca Neri e Antonio Banderas. 115’. Legendas em Português. Exibição em 35mm.

Classificação indicativa 16 anos

 

18h – Under the Radar – Evento interativo Rio de Janeiro-Los Angeles com música, dança, performance, esporte e intervenções artísticas sob a direção geral de David Linger. Na área em frente à entrada do Bloco-escola do MAM.

 

seg 7

19h – Pré-estréia – Sobre estômagos e borboletas de Ângela Rechia. Brasil, 2016. Com Maria Júlia Alves e Ana Clara Monteiro. 19’. Exibição em H264. Classificação Livre

 

qua 9

18h30 – Sessão Pianeiro – Camaradas (Just pals) de John Ford. EUA, 1920 Com Buck Jones e Helen Ferguson. 61’. Legendas em português. Exibição em MP4. Sessão com acompanhamento musical ao vivo por Cadu. Classificação indicativa 10 anos

 

qui 10

15h – Em cartaz: Tela Brilhadora – Origem do mundo de Moa Batsow. Brasil, 2015. Documentário. 65’. Exibição em DCP. Classificação indicativa 10 anos.

 

16h30 – Em cartaz: Tela Brilhadora – O espelho de Rodrigo Lima. Brasil, 2015. Com Ana Abbott e Augusto Madeira. 65’. Exibição em DCP. Classificação indicativa 14 anos.

 

18h – Em cartaz: Tela Brilhadora – O prefeito de Bruno Safadi. Brasil, 2015. Com Nizo Netto e Djin Sganzerla. 70’. Exibição em DCP. Classificação indicativa 14 anos.

 

20h – Pré-estréia Em cartaz: Tela Brilhadora – Garoto de Júlio Bressane. Brasil, 2015. Com Marjorie Estiano e Gabriel Leone. 76’. Exibição em DCP. Classificação indicativa 16 anos

 

sex 11

15h – Em cartaz: Tela Brilhadora – O prefeito de Bruno Safadi. Brasil, 2015. Com Nizo Netto e Djin Sganzerla. 70’. Exibição em DCP. Classificação indicativa 14 anos.

 

16h30 – Em cartaz: Tela Brilhadora – Garoto de Júlio Bressane. Brasil, 2015. Com Marjorie Estiano e Gabriel Leone. 76’. Exibição em DCP. Classificação indicativa 16 anos

 

18h – Em cartaz: Tela Brilhadora – O espelho de Rodrigo Lima. Brasil, 2015. Com Ana Abbott e Augusto Madeira. 65’. Exibição em DCP. Classificação indicativa 14 anos.

 

19h30 – Em cartaz: Tela Brilhadora – Origem do mundo de Moa Batsow. Brasil, 2015. Documentário. 65’. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 10 anos.

sab 12

14h – Cineclube Parque do Flamengo: A força do Documentário no CinemaA Grande Inundação (The Great Flood) de Bill Morrison. EUA/2012. Documentário. 80’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 12 anos

 

16h – Em cartaz: Tela Brilhadora – Garoto de Júlio Bressane. Brasil, 2015. Com Marjorie Estiano e Gabriel Leone. 76’. Exibição em DCP. Classificação indicativa 16 anos

 

18h – Em cartaz: Tela Brilhadora – O prefeito de Bruno Safadi. Brasil, 2015. Com Nizo Netto e Djin Sganzerla. 70’. Exibição em DCP. Classificação indicativa 14 anos.

 

dom 13

16h – Em cartaz: Tela Brilhadora – Origem do mundo de Moa Batsow. Brasil, 2015. Documentário. 65’. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 10 anos.

 

17h30 – Em cartaz: Tela Brilhadora – O espelho de Rodrigo Lima. Brasil, 2015. Com Ana Abbott e Augusto Madeira. 65’. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 14 anos.

 

seg 14

15h – Em cartaz: Tela Brilhadora – O espelho de Rodrigo Lima. Brasil, 2015. Com Ana Abbott e Augusto madeira. 65’. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 14 anos.

 

16h30 – Em cartaz: Tela Brilhadora – Origem do mundo de Moa Batsow. Brasil, 2015. Documentário. 65’. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 10 anos.

 

18h – Em cartaz: Tela Brilhadora – Garoto de Júlio Bressane. Brasil, 2015. Com Marjorie Estiano e Gabriel Leone. 76’. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 16 anos

 

19h30 – Pré-estréia – Alovilasso de Alexei Zelensky. Brasil, 2016. Documentário. 50’. Legendas em português. + O silêncio das leoas de Fábio Erdos. Brasil, 2016. Documentário. 7’. Exibição em H264. Sessão seguida de debate e comemorativa dos 5 anos da produtora Fato Cinema.

Classificação indicativa 14 anos.

 

ter 15

15h – Em cartaz: Tela Brilhadora – Garoto de Júlio Bressane. Brasil, 2015. Com Marjorie Estiano e Gabriel Leone. 76’. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 16 anos

 

16h30 – Em cartaz: Tela Brilhadora – O prefeito de Bruno Safadi. Brasil, 2015. Com Nizo Netto e Djin Sganzerla. 70’. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 14 anos.

 

18h – Em cartaz: Tela Brilhadora – Origem do mundo de Moa Batsow. Brasil, 2015. Documentário. 65’. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 10 anos.

 

19h30 – Em cartaz: Tela Brilhadora – O espelho de Rodrigo Lima. Brasil, 2015. Com Ana Abbott e Augusto Madeira. 65’. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 14 anos.

 

qua 16

14h – Em cartaz: Tela Brilhadora – Origem do mundo de Moa Batsow. Brasil, 2015. Documentário. 65’. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 10 anos.

 

15h30 – Em cartaz: Tela Brilhadora – O espelho de Rodrigo Lima. Brasil, 2015. Com Ana Abbott e Augusto Madeira. 65’. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 14 anos.

 

17h – Em cartaz: Tela Brilhadora – O prefeito de Bruno Safadi. Brasil, 2015. Com Nizo Netto e Djin Sganzerla. 70’. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 14 anos.

 

19h – Mostra de Cinema e Vídeo Zumbi dos Palmares – Em quadro – A história de quatro negros nas telas de Luís Antônio Pilar. Brasil, 2009. Documentário sobre Ruth de Souza, Milton Gonçalves, Lea Garcia e Zezé Motta. 93’. Exibição em MP4. Sessão seguida de homenagem à atriz Ruth de Souza.

Classificação indicativa 10 anos

 

qui 17

16h – Em cartaz: Tela Brilhadora – Garoto de Júlio Bressane. Brasil, 2015. Com Marjorie Estiano e Gabriel Leone. 76’. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 16 anos

 

18h – Mostra de Cinema e Vídeo Zumbi dos Palmares – Gênero e raça: mulheres negras no cinema – Kbela de Yasmin Thainá. Brasil, 2015. Experimental. 3’. Rainha de Sabrina Fidalgo. Brasil, 2016. 15’. Com Ana Flávia Cavalcanti. Lápis de cor de Larissa Santos. Brasil, 2014. Documentário. 14’. Exibição em MP4. Classificação indicativa 10 anos

 

19h – Mostra de Cinema e Vídeo Zumbi dos Palmares – Filhas do vento de Joel Zito Araújo. Brasil, 2004. Com Ruth de Souza, Taís Araújo, Milton Gonçalves e Léa Garcia. 85’. Exibição em 35mm. Sessão seguida de debate com Janaína Oliveira, Yasmin Thainá e Sabrina Fidalgo, com mediação de Lica Oliveira. Classificação indicativa 14 anos

 

sex 18

15h – Em cartaz: Tela Brilhadora – O prefeito de Bruno Safadi. Brasil, 2015. Com Nizo Netto e Djin Sganzerla. 70’. Exibição em DCP. Classificação indicativa 16 anos

 

17h – Mostra de Cinema e Vídeo Zumbi dos Palmares – O negro no cinema: os caminhos da profissionalização – Quilombo – Do Campo Grande aos Martins de Flávio Frederico. Brasil, 2008. Documentário. 49’. Afro Memória de Filó Filho. Brasil, 2010. 17’. Documentário. Um passinho e três destinos de Carlos Júnior. Brasil, 2016. Documentário. 15’. Marcha das mulheres negras. Brasil, 2016. Registro documental. 26’. Exibição em MP4. Classificação indicativa 10 anos

 

19h – Mostra de Cinema e Vídeo Zumbi dos Palmares – Na boca do mundo de Antônio Pitanga. Brasil, 1978. Com Norma Bengell, Antônio Pitanga e Sibele Rúbia. 100’. Exibição em MP4. Sessão seguida de debate com Antônio Pitanga, Adélia Sampaio, Isidoro Cruz Neto e Luís Antônio Pillar, com mediação de Rafael dos Santos.

Classificação indicativa 14 anos

 

sab 19

14h – Cineclube Parque do Flamengo: A Força do Documentário no Cinema – Campo de jogo de Eryk Rocha. Brasil, 2014. Documentário. 71’. Exibição em H264. Classificação indicativa 10 anos

 

16h – Em cartaz: Tela Brilhadora – Garoto de Júlio Bressane. Brasil, 2015. Com Marjorie Estiano e Gabriel Leone. 76’. Exibição em DCP. Classificação indicativa 16 anos

 

18h – Cine Phenomena – A montanha sagrada (La montaña sagrada) de Alexandro Jodorowsky. México/EUA, 1973. Com Alexandro Jodorowsky e Horacio Salinas. 114’. Legendas em português. Exibição em bluray. Classificação indicativa 16 anos

 

20h – Cine Phenomena – El Topo de Alexandro Jodorowsky. México, 1970. Com Alexandro Jodorowsky e Brontis Jodorowsky. 125’. Legendas em português. Exibição em bluray. Classificação indicativa 16 anos

 

dom 20

15h – Em cartaz: Tela Brilhadora – Origem do mundo de Moa Batsow. Brasil, 2015. Documentário. 65’. Exibição em DCP. Classificação indicativa 10 anos.

 

16h30 – Em cartaz: Tela Brilhadora – O espelho de Rodrigo Lima. Brasil, 2015. Com Ana Abbott e Augusto Madeira. 65’. Exibição em DCP.

 

seg 21

17h – Em cartaz: Tela Brilhadora – O prefeito de Bruno Safadi. Brasil, 2015. Com Nizo Netto e Djin Sganzerla. 70’. Exibição em DCP. Classificação indicativa 14 anos.

 

qua 23

19h – Sessão Plano – Rio Zona Norte de Nelson Pereira dos Santos. Brasil, 1957. Com Grande Otelo e Paulo Goulart. 90’. Exibição em 35mm. Classificação indicativa 14 anos

 

qui  24

19h – Sala Escura – Na cama (En la cama) de Matías Bize. Chile/Alemanha, 2005. Com Blanca Lewin e Gonzalo Valenzuela. 85’. Legendas em português. Exibição em 35mm. Classificação indicativa 18 anos

 

sex 25

15h30 – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Abertura. Debate sobre a carreira e a arte do ator estadunidense Kirk Douglas com o Curador Mário Abbade. Classificação indicativa Livre

 

16h30 – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – O tempo não apaga (The strange love of Martha Ivers) de Lewis Milestone. EUA, 1946. Com Barbara Stanwick, Van Heflin e Lizabeth Scott. 116’. Legendas em português. Exibição em bluray. Classificação indicativa 14 anos

 

18h45 – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Estranha fascinação (I walk alone) de Byron Haskins. EUA, 1948. Com Burt Lancaster, Lizabeth Scott e Kirk Douglas. 97’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 14 anos

 

sab 26

14 – Cineclube Parque do Flamengo: A Força do Documentário no Cinema – Gigante (Bei xi mo shou) de Zhao Liang. China, 2015. Documentário. 95’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 10 anos

 

16h – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – O invencível (Champion) de Mark Robson. EUA, 1949. Com Kirk Douglas e Arthur Kennedy. 99’. Legendas em português. Exibição em bluray. Classificação indicativa 14 anos

 

18h45 – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Êxito fugaz (Young man with a horn) de Michael Curtiz. EUA, 1950. Com Kirk Douglas, Lauren Bacall e Doris Day. 112’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 14 anos

 

dom 27

 

16h – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – A montanha dos 7 abutres (Ace in the hole) de Billy Wilder. EUA, 1951. Com Kirk Douglas e Jan Sterling. 111’. Legendas em português. Exibição em bluray. Classificação indicativa 14 anos

 

18h15 – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Chaga de fogo (Detective story) de William Wyler. EUA, 1951. Com Kirk Douglas e Eleanor Parker. 103’. Legendas em português. Exibição em bluray. Classificação indicativa 14 anos

 

seg 28

10h-20h – Cinead: 10 Anos – Jornada comemorativa dos dez anos de existência do grupo de pesquisa e extensão da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Classificação indicativa Livre

 

ter 29

16h – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Assim estava escrito (The bad and the beautiful) de Vincente Minnelli. EUA, 1952. Com Lana Turner, Kirk Douglas e Walter Pidgeon. 118’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 14 anos

 

18h15 – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – A história de três amores (The story of three loves) de Vincente Minnelli e Gottfried Reinhardt. EUA, 1953. Com Kirk Douglas, James Mason e Leslie Caron. 122’. Legendas em português. Exibição em MP4. Classificação indicativa 14 anos

 

qua 30

16h – O Último Durão: Centenário Kirk Douglas – Mais forte que a morte (Um acte d’amour) de Anatole Litvak. França/EUA, 1953. Com Kirk Douglas e Dany Robin. 106’. Legendas em português. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 14 anos

 

19h – Festival Internacional de Audiovisual – Abertura.