Mostra Carioca

Mostra carioca: a impureza como mito

Esta mostra não pretende “tematizar” o Rio, mas revelar o quanto a cidade foi e permanece sendo um espaço ao mesmo tempo caótico e criativo que alimentou uma vontade de arte que combina improvisação e rigor.

Do final do modernismo, passando pelo concretismo, pelo neoconcretismo, pela pop e pelo conceitualismo, e chegando ao momento contemporâneo, uma espécie de “espírito carioca” se deixou insinuar.

Este “espírito” se bifurca, depois do advento da abstração, entre o gesto informal e a estrutura geométrica, a percepção de ritmos gráficos e simbólicos, que se deixam conduzir pelo lirismo interior, e uma via na qual o fazer do corpo (a mão do artista, o olhar do espectador) quer se desdobrar em uma espécie de pulsação do espírito.

A cidade está, obviamente, presente neste recorte. Muitas das imagens que aqui se apresentam dão a ver o espaço da sociabilidade carioca a contrapelo do clichê da “cidade maravilhosa”. Fazem-nos perceber a “Cidade Partida” de Zuenir Ventura, entre o morro e o asfalto, entre o gesto informal e a estrutura geométrica, onde atritos e afetos se complementam e as identidades permanecem em trânsito.

Desta forma, os trabalhos foram escolhidos pela sua capacidade de propor imagens reconfiguradas do Rio de Janeiro e da sua vida urbana enquanto espaço de experiência cultural. Artistas reconhecidos tais como Lygia Clark, Helio Oiticica, Iole Freitas, Raymundo Colares, Antonio Dias, e artistas de uma geração mais nova tais como Adriana Varejão, José Damasceno, Gustavo Speridião, Cabelo, Paula Trope, Marcos Cardoso, entre tantos outros.

O sentido desterritorializado do espírito carioca em que o local e o global alimentam-se de desafios e inquietações comuns permitiu, com naturalidade, incorporar trabalhos do acervo do Espaço Cultural Casa das Onze Janelas (Belém), e fortalecer esta parceria institucional. Seguidamente a exposição viajará para o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Fortaleza), no âmbito da itinerância Petrobras Cultural 2012.
Marta Mestre e Luiz Camillo Osorio
curadores

 

Casa das Onze Janelas, Belém, PA
26 de julho a 21 de setembro de 2014

Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Fortaleza, CE
8 de outubro a 30 de novembro de 2014

Patrocínio Petrobras Cultural 2012

-

Mostra Carioca: impurity as a myth

This exhibition does not intend to present Rio de Janeiro as a theme, but rather reveal to what extent the city has been and still is a place of chaos and creativity, which nourishes a desire for art that combines improvisation and precision.

From the end of Modernism through concrete art, to the neo-concrete movement, through to pop and conceptual art, and up to contemporary art, a sort of “Carioca spirit” insinuates itself.

That “spirit” splinters following the emergence of abstraction into informal gesture and geometric structure, perception of graphic and symbolic rhythms, driven by an inner lyricism in a way that the making of the body (the artist’s hand, the viewer’s gaze) looks to unfold into a sort of rhythmical flow of the spirit.

The city is obviously portrayed in this approach. Many of the images presented here explicit the space of Carioca sociability against the grain of the cliché of Rio as the “marvelous city”. They make us notice the “Broken City” of Zuenir Ventura, between hills and pavement, informal gestures and geometric structures, where dissension and amity complement each other and identities remain unbroken.

This way, we selected works capable of proposing other views of Rio de Janeiro and its urban life as a place of cultural experience. This exhibition displays renowned names as Lygia Clark, Hélio Oiticica, Iole de Freitas, Raymundo Colares, Antonio Dias, and younger generation artists as Adriana Varejão, José Damasceno, Gustavo Speridião, Cabelo, Paula Trope, Marcos Cardoso, among others.

The deterritorialized sense of the Carioca spirit, in which both local and global feed on common challenges and concerns, naturally allowed us to include works from the collection of Espaço Cultural Casa das Onze Janelas (Belém), and to further strengthen our institutional partnership. The exhibition will be on display next at Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Fortaleza), under the 2012 Petrobras Cultural traveling exhibition program.
Marta Mestre and Luiz Camillo Osorio
curators

  • Mantenedores