CINEMATECA

> ATUAIS

Maio 2016

A volta de Emílio Fontana + Ettore Scola – O fino observador + A Cinemateca e o Parque do Flamengo + 6o. International Uranium Film Festival

Pré-estreia : a volta de Emílio Fontana

 

À frente da companhia Teatro Puro e Simples, Emílio Fontana desenvolveu um teatro independente e de resistência na capital paulista. Com Joanadarc1920rouen.com – O Processo o lendário realizador de Nenê Bandalho (1970) retoma a produção cinematográfica em sua terceira incursão pelo longa metragem. A partir de um desejo da esposa e atriz Chrys Fischer Fontana de interpretar a Donzela de Orleans, releu todo o processo original e percebeu sua grande força dramatúrgica, pensando em uma abordagem absolutamente original. Apesar das dezenas de adaptações da vida da personagem para o cinema, nenhuma ainda tinha se atido exclusivamente ao texto do processo, agora traduzido para o português e transformado na base do novo filme. Fontana revisita o martírio de Joana com fidelidade às palavras e grande liberdade de encenação, apoiado em afiado elenco de estrelas teatrais liderado por Antonio Abujamra, Carlos Meceni, Carlos Palma, Juca de Oliveira, Fúlvio Stefanini, Umberto Magnani e com Chrys na papel principal. Tão significativo quanto o elenco é a equipe técnica onde se encontram velhos companheiros dos tempos da Boca do Lixo, com destaque para o diretor de fotografia e realizador recentemente falecido Aloysio Raulino, em um de seus últimos trabalhos de imagem. Pensado para circular na web, Joanadarc1920rouen.com – O Processo é inédito no Rio de Janeiro.

 

Ettore Scola – O fino observador

 

Um dos maiores cineastas italianos, Ettore Scola (1931-2016) se confunde com a história do país e da cinematografia italiana ao longo do século XX, ao mesmo tempo em que é identificado com a trajetória do Partido Comunista e com as lutas anti-imperialistas e anti-globalização. Comtemporâneo do Neo-Realismo, da Commedia all’italiana, gênero com o qual se iniciou no cinema como roteirista, e do Nuovo Cinema dos anos 60, soube pacientemente esperar o momento de brilhar e se tornar o mais importante diretor do país, a partir dos anos 70 com clássicos como Nós que nos amavamos tanto, Feios, brutos e malvados, Um dia muito especial, O terraço, Casanova e a Revolução, A família e a Viagem do Capitão Tornado, todos realizados em cerca de 20 anos de rara produtividade artística. Formado ao tempo do cinema industrial, popular e de estúdio, soube reter a habilidade de construir tramas de grande eficácia narrativa, mesclando-as a uma visão panorâmica e ácida da vida italiana, de Mussolini a Berlusconi. Famoso caricaturista em sua juventude, manteve o gosto por tipos grotescos e exagerados, quase sempre interpetados por atores excepcionais e fiéis como Vittorio Gassman, Nino Manfredi e Marcello Mastroianni. Sem jamais desertar da grandeza humana, que em sua miséria, estupidez e violência se faz mais reveladora, Scola cultivou como poucos a arte da memória e fez algumas das melhores reconstituições de ambientes e atmosferas que o cinema conheceu, fazendo jus à obssessão italiana pelo passado.

 

A Cinemateca e o Parque do Flamengo

 

Dando inicia a uma parceria com o Instituto Parque do Flamengo, instituição voltada para a promoção, integração e preservação das ações sociais, ambientais e culturais desenvolvidas no âmbito dos parques Carlos Lacerda e Eduardo Gomes, no qual se encontram as instalações do Museu de Arte Moderna, a Cinemateca apresentará uma vez por mês um conjunto de sessões programadas por Júlio de Miranda. A programação inaugural revisita três grandes clássicos da Nouvelle Vague Tcheca, movimento de enorme influência na transição do cinema moderno para o contemporâneo e revelador dos limites de criação nos antigos regimes do bloco socialista. Saudado como uma experiência de liberade e transformação artística e social, a NVT foi duramente reprimida a partir da Primavera de Praga levando ao silêncio ou ao exílio seus principais nomes.

 

6o. International Uranium Film Festival

 

Em sua sexta edição o itinerante e importante International Uranium Film Festival volta à Cinemateca para a apresentação e premiação de mais um conjunto de filmes que abordam a questão nuclear, sua história, política e prevenção, através dos dramas ficionais e não-ficcionais oriundos da era atômica. Desta vez são 40 filmes, das mais diferentes partes do mundo, com destaque para a apresentação da versão restaurada do filme brasileiro Abrigo Nuclear, clássico maior de Roberto Pires, cineasta pioneiro na discussão das fontes limpas de energia e dos riscos da matriz nuclear no Brasil, ele mesmo uma das vítimas do acidente com o césio 137 em Goiânia, que completa 20 anos no próximo ano. O festival deste ano está associado inclusive à lembrança de duas datas trágicas, relacionadas com os 30 anos da explosão da usina soviética de Chernobyl e aos 5 anos do acidente em Fukushima no Japão. Fazendo ecoar seu lema, assim como a recentemente escolhida Prêmio Nobel de Literatura Svetlana Alexievich, o festival não quer deixar cair no esquecimento acontecimentos e conseqüências sempre tão marcantes.

 

seg 2

19h – Pré-estréia – Joanadarc1920rouen.com – O processo de Emílio Fontana. Brasil, 2014. Com Antonio Abujamra, Chrys Fontana e Edwin Luisi. 90’. Legendas em francês. Exibição em DCP. Sessão seguida de debate.

Classificação indicativa 16 anos

 

qui 5

18h30 – Scola Roteirista –  Um americano em Roma (Un americano a Roma) de Steno. Itália, 1954. Com Alberto Sordi e Maria Pia Casilio. 94’. Legendas em português. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 10 anos

 

sex 6

18h30 – Scola Roteirista –  O solteirão (Lo scapolo) de Antonio Pietrangeli. Itália/Espanha, 1955. Com Alberto Sordi e Sandra Milo. 90’. Legendas em inglês. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 10 anos

 

sab 7

15h – Scola Roteirista –  Aquele que sabe viver (Il sorpasso) de Dino Risi. Itália, 1962. Com Vittorio Gassman e Jean-Louis Trintgnant. 105’. Legendas em português. Exibição em 35mm.

Classificação indicativa 14 anos

 

17h – Scola Roteirista –  Os monstros (I mostri) de Dino Risi. Itália/França, 1963. Com Ugo Tognazzi, Vittorio Gassman e Lando Buzzanca. 115’. Legendas em português. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 14 anos

 

dom 8

15h – Scola Diretor –  Fala-me de mulheres (Se permettete parliamo di donne) de Ettore Scola. Itália/França, 1964. Com Mario Brega e Walter Chiari. 107’. Legendas em português. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 14 anos

 

17h – Scola Diretor –  Ciúme à italiana (Drama della gelosia – Tutti i particolare in cronaca) de Ettore Scola. Itália/França, 1970. Com Marcello Mastroianni, Monica Vitti e Giancarlo Giannini. 107’. Legendas em português. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 14 anos

 

 

ter 10

18h30 – Scola Diretor – Nós que nos amavamos tanto (C’eravamo tanti amati) de Ettore Scola. Itália, 1974. Com Nino Manfredi, Vittorio Gassman e Stefania Sandreli. 124’. Legendas em português. Exibição em Blu-ray.

Classificação indicativa 14 anos

 

qua 11

18h30 – Scola Diretor – Feios, sujos e malvados (Brutti, sporchi e cattivi) de Ettore Scola. Itália, 1976. Com Nino Manfredi e Maria Luisa Santella. 115’. Legendas em português. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 14 anos

 

qui 12

18h30 – Scola Diretor – Um dia muito especial (Una giornata particolare) de Ettore Scola. Itália/Canadá, 1977. Com Marcello Mastroianni e Sophia Loren. 106’. Legendas em português. Exibição em 35mm.

Classificação indicativa 14 anos

 

sex 13

18h30 – Scola Diretor – O terraço (La terrazza) de Ettore Scola. Itália/França, 1980. Com Vittorio Gassman, Nino Manfredi e Jean-Louis Trintignant. 150’. Legendas em português. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 14 anos

 

sab 14

14h – Nouvelle Vague Tcheca I – A pequena loja da rua principal (Obchod na korze) de Jan Kadar e Elmar Klos. Tchecoslováquia, 1965. Com Jozef Króner e Ida Kaminska. 128’. Legendas em português. Exibição em 35mm.

Classificação indicativa 16 anos

 

16h20 – Nouvelle Vague Tcheca II – O cremador (Sparlovac mrtvol) de Juraj Herz. Tchecoslováquia, 1968. Com Rudolf Hrusínský e Vlasta Chramostová. 96’. Legendas em português. Exibição em DVD.

Classificação indicativa 18 anos

 

18h – Nouvelle Vague Tcheca III – Marketa Lazarová de Frantisek Vlácil. Tchecoslováquia, 1967. Com Magda Vášáryová, Josef Kemr e Nad’a Hejná. 162’. Legendas em português. Exibição em DVD.

Classificação indicativa 14 anos

 

dom 15

14h – Scola Diretor – Casanova e a Revolução (La nuit de Varennes) de Ettore Scola. França/Itália, 1982. Com Jean-Louis Barrault, Marcello Mastroianni e Hanna Schygula. 150’. Legendas em português. Exibição em 35mm.

Classificação indicativa 14 anos

 

17h – Risco Cinema – A confirmar

Exibição em MP4.

Classificação indicativa 14 anos

 

ter 17

17h – Scola Diretor – A família (La famiglia) de Ettore Scola. Itália/França, 1987. Com Vittorio Gassman, Fanny Ardant e Stefania Sandrelli. 127’. Legendas em português. Exibição em 35mm.

Classificação indicativa 14 anos

 

19h10 – Scola Diretor – O jantar (La cena) de Ettore Scola. Itália/França, 1998. Com Fanny Ardant e Antonio Catania. 126’. Legendas em português. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 14 anos

 

qua 18

17h – Scola Diretor – Gente de Roma (Gente di Roma – Variazioni su un tema) de Ettore Scola. Itália, 2003. Com Giorgio Colangeli e Antonello Fassari. 100’. Legendas em português. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 14 anos

 

19h – Scola Diretor – Que estranho chamar-se Federico (Che strano chiamarsi Federico) de Ettore Scola. Itália, 2013. Com Tommaso Lazotti e Maurizio de Santis. 90’. Legendas em português. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 14 anos

 

qui 19

18h30 – Sala Escura – Aparte de Mario Handler. Uruguai, 2002. Documentário. 90’. Legendas em português. Exibição em DVD.

Classificação indicativa 16 anos

 

20h – CineMAM #3 – Pré-estréia nacional: O namorado de Guido Brasil. Brasil, 2016. Com Ciça Ojuara e Thiago Pimentel. 8’. Exibição em H264. Pré-estréia carioca: Haram de Max Gaggino. Brasil, 2015. Com Luciana Fernandes e Maiane Santos. 14’. Exibição em H264. Medula de Tunga e Eryk Rocha. Brasil, 2005. Com Gwenaël Allan e Pauline Behr. 15’. Exibição em 35mm. Oi Laura, oi Luís! de Márcio Melges. Brasil, 1998. Com Dado Amaral e Patrícia Pichamone. 20’. Exibição em 16mm. Monocelular de Felipe Cataldo. Brasil, 2009. Com Tati Furuse, Júlia Shimura e Felipe Cataldo. Experimental. 13’. Exibição em DVD. Cinema platônico de Bárbara Kahané. Brasil, 2005. Com Álamo Facó e Bernardo Palmeira. 15’. Exibição em 35mm. Sessão precedida de apresentação pelo Curador Felipe Cataldo.

Classificação indicativa 16 anos

 

sex 20

 

18h – Uranium Film Festival: Homenagem ao primeiro filme atômico brasileiro – Abrigo nuclear de Roberto Pires. Brasil, 1981. Com Conceição Senna, Sasso Alano e Roberto Pires. 81’. Legendas em inglês. + Bahia Sci-Fi de Petrus Pires. Brasil, 2015. Documentário. 30. Legendas em inglês. Exibição em DCP. Sessão seguida de debate com Petrus Pires, Hernani Heffner e o elenco do filme, e coquetel.

Classificação indicativa 10 anos

 

 

sab 21

15h – Uranium Film Festival: Urânio e Radioatividade – Família nuclear (Nuclear family) de Jonathan Johnson. EUA, 2015. Videoarte. 2’. Uranium – Balançando a cauda do dragão, primeira parte : A pedra que virou uma bomba (Uranium – Twisting the dragon’s tail : the rock that became a bomb) de Wain Fimeri. Austrália, 2015. Documentário. 51’. Legendas em português. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 14 anos

 

16h – Uranium Film Festival: Urânio e Radioatividade – Promessa de Pandora (Pandora’s promise) de Robert Stone. EUA, 2013. Documentário. 87’. Legendas em espanhol. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 10 anos

 

18h – Uranium Film Festival : Suiça – Usinas Nucleares e Lixo Radiotivo – Lucens de Marcel Barelli. Suiça, 2015. Animação. 7’. Legendas em português. + Jornada ao local mais seguro do mundo (Journey to the safest palce on Earth) de Edgar Hagen. Suiça, 2013. Documentário. 100’. Legendas em português. Exibição em MP4.

Classificação indicativa Livre

 

dom 22

14h – Uranium Film Festival: Síndrome da China (The China syndrome) de James Bridges. Com Jane Fonda, Michael Douglas e Jack Lemon. 130’. Legendas em português. Exibição em Bluray. Sessão antecedida de performance de dança pelos alunos da Faetec.

Classificação indicativa 14 anos

 

16h30 – Uranium Film Festival – O Senhor de Fukushima (Fukushima no Daymio) de Alessandro Tesei. Japão/Itália, 2014. Documentário. 20’. Legendas em português. + Uranium – Balançando a cauda do dragão, segunda parte : A pedra que mudou o mundo (Uranium – Twisting the dragon’s tail : the rock that change the world) de Wain Fimeri. Austrália, 2015. Documentário. 51’. Legendas em português. Exibição em MP4. Sessão com a presença do diretor Tesei.

Classificação indicativa 10 anos

 

18h – Uranium Film Festival: Filosofia, Arte & Chernobyl – Priapus (Pripyat) de Filipe Varela. Portugal, 2015. Documentário. 95’. Legendas em português. Exibição em DCP. Sessão seguida de debate.

Classificação indicativa 14 anos

 

seg 23

14h30 – Uranium Film Festival: Aprendendo com o passado – 71 anos de Hiroshima & Nagasaki, a visão dos Hibakushas – O Senhor Morita de Roberto Fernandéz. Brasil/Argentina, 2016. Documentário. 30’. Legendas em português. Exibição em DCP. Sessão com a presença do realizador e do Sr. Kunihiko Bonkohara, sobrevivente de Hiroshima (Hibakusha) e presidente da Associação Hibakusha Brasil pela Paz.

Classificação indicativa 14 anos

 

17h – Uranium Film Festival : Usinas nucleares e o povo – Império nuclear (Nuclear Empire) de Patrícia Neves. Macau, 2014. Documentário. 60’. Legendas em inglês. + Cidade atômica : vida depois da tecnologia (Atom town : life after technology) de Gair Dunlop. Grã-Bretanha/Escócia, 2011. Documentário. 22’. Versão original em legendas. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 10 anos

 

18h30 – Uranium Film Festival : Aprender de Fukushima – Fukushima : mensagem do ex-Primeiro Ministro do Japão para o Brasil de Yasuko Takahashi. Brasil/Japão, 2016. Documentário. 6’. Legendas em português. + Aware de Tineke van Veen. Holanda, 2014. Documentário. 14’. Legendas em português. Exibição em MP4. + Ranga Yogeshwar em Fukushima – A luta do Japão contra a radiação (Ranga Yogeshwar in Fukushima – Japans kampf gengen Die Radioaktivität) de Reinhart Brüning, Ranga Yogeshwar, Thomas Hallet, Wolfgang Lemm. Alemanha, 2014. Documentário. 45’. Legendas em português. Exibição em MP4. Sessão com a presença do diretor Reinhart Brüning.

Classificação indicativa 10 anos

 

ter 24

14h30 – Sessão Escolar: exibição de filmes sobre o acidente nuclear de Fukushima, seguida de debate com realizadores internacionais presentes ao festival.

 

17h – Uranium Film Festival: 5 anos de Fukushima – Dia da verdade (Kollwein’s day of truth) de Anna Justice. Alemanha, 2014. Documentário. 89’. Legendas em português. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 10 anos

 

18h30 – Uranium Film Festival: 5 anos de Fukushima – Cinco anos depois – Vozes de Fukushima (Five years on – voices from Fukushima) de Iga Toshinori. Japão, 2016. Documentário. 4’. Legendas em português. Fukushima, uma história nuclear (Fukushima : a nuclear story) de Matteo Gagliard. Itália, 2015. Documentário. 84’. Legendas em português. Exibição em MP4. Sessão com a presença de realizadores internacionais.

Classificação indicativa 10 anos

 

qua  25

 

14h30 – Uranium Film Festival: Sessão Escolar – 30 anos de Chernobyl – exibição de filmes sobre o acidente nuclear de Chernobyl, com legendas em português, seguida de debate com realizadores internacionais presentes ao festival.

 

17h – Uranium Film Festival: Chernobyl, a visão dos cineastas da Bielorrússia e da Ucrânia – A quem interessar possa (To whom it may concern) de Galina Laskova-Sanderson. Bielorrússia, 1990, versão de curta metragem. Documentário. 12’. Legendas em português. + O sino de Chernobyl (Kolokol Chernobylya) de Rollan Sergiyenko e V. Sinelnikov. Rússia/Ucrânia, 1987. Documentário. 87’. Legendas em português. Sessão com a presença de cineastas da Alemanha e Ucrânia.

 

19h – Uranium Film Festival: 30anos de Chernobyl – Lágrimas eternas (Eternal tears) de Kseniya Simonova. Ucrânia, 2011. Animação. 11’. Versão original sem legendas. A história de Leonid (Leonid’s story) de Rainer Ludwigs. Alemanha/Ucrânia, 2011. Documentário de animação. 19’. Legendas em português. + Sete anos de inverno (Seven years of winter) de Marcus Schwensel. Alemanha/Dinamarca/Ucrânia, 2011-2. Documentário. 22’. Legendas em português.  Exibição em DCP. Sessão seguida de debate com os realizadores e a produtora Tetyana Chernyavska.

Classificação indicativa 10 anos

 

qui 26

 

qui 26

14h – Uranium Film Festival: Mineração de urânio –Buda chora em Jadugoda (Buddha weeps in Judugoda) de Shri Prakash. Índia, 1999.. Documentário, 52’, Legendas em português. + O desespero (Nairashya) de Pankaj Dubey. Índia, 2015. Documentário. 15’. Legendas em inglês. + Caminhando pelo país (Walking for country) de Reza Nezamdoost. Austrália, 2015.Documentário. 19’.Legendas em inglês. Exibição em MP4. Sessão precedida de performance de dança dos alunos da Escola Estadual Adolpho Bloch/Faetec.
Classificação Indicativa 14 anos

16h –Uranium Film Festival: Filmes atômicos da Itália –Está no ar para você e eu (It is in the air for you and me) de Sonia Laura Armaniaco. Itália, 2015. Videoarte. 6’. Versão original sem legendas. + Por trás dos Urais – O pesadelo antes de Chernobyl (Behind the Urals – the nightmare before Chernobyl) de Alessandro Tesi. Itália, 2015. Documentário. 62’. Legendas em português. Exibição em MP4. Sessão com a presença do realizador Tesi.
Classificação Indicativa 14 anos

18h – Uranium Film Festival: Sobre armas com urânio empobrecido – Quando a poeira assenta (When the dust settles)anônimo. Grã-Bretanha, 2011. Animação. 7’. Versão original sem legendas. + Uranium 238 : a bomba suja do Pentágono (Uranium 238 : la bomba sucia del Pentágono) de Pablo Ortega. Costa Rica, 2009. Documentário. 28. Legendas em espanhol. + Bala perdida (Devil’s work) de Miguel Silveira. Brasil/EUA, 2015. Com D. K. Bowser e Robert Caudy.19’. Legendas em português. Exibição em DCP. Sessão com a presença do realizador Silveira e da produtora Missy Hernandez.
Classificação indicativa 10 anos

19h30 – Sessão Plano – Cleópatra de Júlio Bressane. Brasil, 2007. Com Alessandra Negrini, Miguel Falabella e Márcio Garcia. 116’. Exibição em 35mm. Sessão seguida de debate.
Classificação indicativa 18 anos 

sex  27

14h30 – Uranium Film Festival: A questão do lixo radioativo nos Estados Unidos – Ponto de inflexão – o lixo radioativo e a água da Califórnia (Choicepoint – California’s water & radioactive waste) de James Heddle. EUA, 1994. Documentário. 22’. Versão original sem legendas. + Contenção (Containment) de Peter Galison & Ribb Moss. EUA, 2015. Documentário. 82’. Legendas em inglês. Exibição em DCP.

Classificação indicativa 14 anos

 

16h30 – Uranium Film Festival : Sobre emergia nuclear e Fukushima –  Abita, crianças de Fukushima (Abita. Children from Fukushima) de Shoko Hara e Paul Brenner. Japão/Alemanha, 2012. Animação. 4’. Versão original sem legendas. + Fukushima : mensagem do ex-Primeiro Ministro do Japão para o Brasil de Yasuko Takahashi. Brasil/Japão, 2016. Documentário. 6’. Legendas em português. + Sob a nuvem invisível (MIENAI Kumo no Shita) de Teppei Ikumasa. Japão, 2013. Animação. 16’. Legendas em português. + Uranium – Balançando a cauda do dragão, terceira parte : A pedra no nosso futuro (Uranium – Twisting the dragon’s tail : the rock in our future) de Wain Fimeri. Austrália, 2015. Documentário. 51’. Legendas em português. Exibição em MP4. Sessão com a presença dos realizadores.

Classificação indicativa 14 anos

 

18h30 – Uranium Film Festival: Chernobyl 30 anos, da realidade para a ficção – Chernobyl Tours de Timothy Webster. Grâ-Bretanha/Inglaterra, 2013. Documentário. 21’. Legendas em inglês. + Graffiti de Lluis Quilez. Espanha, 2015. Com Ester Vellasco. 30’. Legendas em espanhol. Exibição em DCP. Sessão com a presença do realizador. + Pausa para o café (Fikapaus) de Marko Kattilakoski. Suécia, 2011. Com Henning Larsson Müller. Legendas em português. Sessão com a participação do professor Marcos Reigota. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 10 anos

 

sab 28

14h – Uranium Film Festival: O Japão também quis ter a bomba atômica – Bomba de tempo! (Zeitbomb!/Timebomb!) de Edward Saint Pe’. EUA, 2010. Com Edward Saint Pe’ e Daniel Lee. 27’. Versão original sem legendas. + Memórias do ciclotron de Kyoto (Memories of the Kyoto cyclotorn) de Maika Nakao. Japão, 2009. Documentário. 62’. Legendas em inglês. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 14 anos

 

16h – Uranium Film Festival: A questão da bomba nuclear do ponto de vista do Irã e da Argélia –

A última flor (the last flower) de Sima Baghery. Irã, 2013. Animação. 6’. Versão original sem legendas. Impressão : XPS-160 (Impression : XPS-160) de Tiyam Yabandeh Jahroumi. Com . 15’. Versão original sem leendas. + Guerra e Paz (War and peace) de Amir Tajik. Irã, 2012. Documentário. 26’. Legendas em inglês. + Argélia, De Gaulle e a Bomba (L’Algerie, De Gaulle et La Bombe) de Larbi Benchiha. Argélia, 2011. Documentário. 52’. Legendas em ingles. Exibição em MP4.

Classificação indicativa 14 anos

 

18h – Uranium Film Festival: Segurança Nuclear – Operação Flecha Rota. Acidente nuclear em Palomares (Operación Flecha Rota. Acidente nuclear en Palomares) de Joe Herrera Plaza. Espanha, 2007. Documentário, 96’. Legendas em português. Exibição em DCP. Sessão seguida de debate com o realizador e o diplomata e ex-Alto Comissário da ONU para Assuntos de Desarmamento Nuclear Sergio Duarte.

Classificação indicativa 14 anos

 

dom 29

17h – Uranium Film Festival: Encerramento – O homem que salvou o mundo (The man who saved the world) de Peter Anthony. Dinamarca, 2014. Documentário com Kevin Costner, Robert De Niro, Matt Damon, Stanislav Petrov e Sergey Shnurov. 105’. Legendas em português. Exibição em DCP. Sessão com a presença do realizador.

Classificação indicativa 14 anos

 

19h –  Uranium Film Festival: Cerimônia de Premiação. Com a presença dos convidados especiais Christophe Vauthey, Consul Geral da Suíça no Rio de Janeiro, e Sérgio Duarte, diplomata e ex-Alto Comissário da ONU para Assuntos de Desarmamento Nuclear, e dos cineatas presentes ao festival. Evento seguido de confraternização nos jardins do MAM.

 

ter 31

 

18h30 – Sessão Pianeiro – Inferno (L’inferno) de Francesco Bertolini, Giuseppe de Liguoro e Adolfo Padovan. Itália, 1911. Com Salvatore Papa e Arturo Pirovano. 71’. Versão com legendas em português. Exibição em DVD. Sessão com acompanhamento ao piano por Cadu.

Classificação indicativa 10 anos